Conmebol monitora situação dos países e retorno de público na Libertadores é avaliada

Expectativa é pelo fim da fase de grupos com portões fechados, mas, a partir das oitavas, as medidas de flexibilização tomadas podem permitir o retorno gradual do público na Copa


Fonte: LANCE!Net

Enquanto a CBF, clubes e federações estaduais, como a Ferj, se articulam para viabilizar o retorno gradual do público aos estádios no Brasil, a Conmebol monitora as situações dos países sul-americanos em relação à Covid-19 para, então, avaliar a volta das torcidas aos jogos da Libertadores. A tendência, por ora, é de que a fase de grupos seja finalizada com as arquibancadas vazias.



Contudo, o protocolo de segurança pode ser alterado para as fases seguintes, conforme apurou o LANCE!. A flexibilização por parte da Conmebol, inclusive, deve acontecer na medida em que os países adotarem medidas neste sentido.

O contato aconteceu após a notícia de que a Prefeitura do Rio de Janeiro trabalha com a possibilidade do retorno aos públicos a partir de 4 de outubro. O primeiro partida neste molde seria Flamengo e Athletico, pelo Brasileirão.

A premissa para que as torcidas voltem a ocupar as arquibancadas em jogos da Libertadores é a liberação por parte do governo local. No Brasil, por exemplo, a CBF enviou um estudo ao Ministério da Saúde no qual o retorno gradual - a partir de outubro - conta com dois pontos iniciais: ocupação de até 30% do total e sem presença da torcida visitante, como noticiado pelo "Globoesporte".

Por outro lado, não será necessário, que todos os países envolvidos na Copa estejam na mesma "etapa de flexibilização". Ou seja, a princípio, uma partida no Brasil pode acontecer com público e outro jogo na Argentina, por exemplo, ser realizado ainda com portões fechados sendo as duas na mesma fase.

Único representante do Rio de Janeiro na Libertadores, o Flamengo é um dos interessados no retorno da Nação ao Maracanã e tem atuado nos bastidores desde agosto. Em setembro, a manifestação do VP Marcos Braz, pelo Twitter em 6 de setembro, foi um sinal do movimento encabeçado pela Ferj no Brasil.

No Campeonato Brasileiro, em quatro rodadas como mandante, o clube da Gávea acumulou um prejuízo de R$ 730 mil. Pela Copa Libertadores, o Flamengo ainda tem duas partidas a fazer no Maracanã pela fase de grupos.



A questão financeira, portanto, é um fator que pesa no posicionamentos dos clubes. No caso, do Flamengo, o entendimento é de que a ausência da torcida tem impacto no desempenho da equipe, que tem um aproveitamento de 41% dos pontos em casa neste Brasileirão: uma vitória, dois empates e um revés.

Grêmio, Conmebol, Monitora, Situação, Países, Retorno, Público, Libertadores

LEIA TAMBÉM: Quem é Gastón Ramírez? Confira o vídeo com seus melhores lances

E MAIS:Churín vê Grêmio como "maior desafio da carreira"





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

28/10/2020







27/10/2020






Apresentação de Churín - 15:08 (2)

Churín vê Grêmio como "maior desafio da carreira"