confira quem está em alta e quem está em baixa no Grêmio


Fonte: Globo Esporte

Com o início das férias, o departamento de futebol do Grêmio passa a analisar o grupo. É o momento de identificar as posições carentes e quais já têm peças suficientes para suportar a temporada de 2019.



Abaixo, o GloboEsporte.com faz um balanço de como o Grêmio encerra a temporada. Everton assumiu o protagonismo, bem como Marcelo Grohe, Pedro Geromel e Kannemann. Porém, o Rei da América, Luan, sucumbiu, principalmente pela lesão no pé direito.



A direção, antes de Renato Gaúcho sair de férias, chegou a uma conclusão: o grupo precisa de cinco a seis reforços com qualidade para disputar a titularidade. Além disso, serão incorporados novos nomes das categorias de base. Veja abaixo o balanço gremista de 2018:

Em alta

Os atletas que tiveram grande momento na temporada e encerraram o ano bem

Everton: O grande nome da temporada. Everton deixou de ser um coadjuvante e assumiu o protagonismo do time de Renato Gaúcho. Foi o artilheiro do Grêmio com 19 gols. O oportunismo, aliado aos dribles e arrancadas, mereceu as convocações de Tite para a Seleção.

Marcelo Grohe: Na Recopa, voltou a ser decisivo, ao defender a cobrança de Benítez, do Independiente. Apesar de não conseguir levar o time à decisão da Libertadores, manteve a regularidade. Acabou o ano com uma fratura na costela.


Geromel: O futebol do primeiro semestre rendeu a chance de integrar a Seleção na disputa da Copa do Mundo da Rússia, apesar de não ter entrado em campo. No retorno, chegou a oscilar, mas depois retomou as boas atuações.

Kannemann: Deixou de ser o fiel escudeiro de Geromel para ter o mesmo brilho do parceiro. A solidez atrás o colocou nas listas de Lionel Scaloni, técnico da Argentina, nos amistosos do segundo semestre.

Bruno Cortez: Se firmou do lado esquerdo. O apoio do lateral ganhou um qualificado cruzamento como uma das principais armas de Renato Gaúcho. Manteve o mesmo afinco defensivamente.

Alisson: Virou uma espécie de 12º titular de Renato. Esteve em campo em 50 partidas, com oito gols. As arrancadas também o fizeram crescer no conceito com o chefe.


Maicon: O primeiro semestre mereceu a lembrança na lista dos suplentes de Tite. No segundo semestre, oscilou. Muito pelas incursões recorrentes ao departamento médico.

Paulo Victor: Aproveitou o espaço deixado por Marcelo Grohe após a lesão do titular e não decepcionou. Manteve o nível do camisa 1 na reta final do Brasileirão.

Jean Pyerre: Cresceu no segundo semestre. Com boa visão de jogo, ganha espaço para ser um novo armador, primeira opção às ausências de Luan.

Regulares

Aqueles que oscilaram entre grandes momentos e fases de baixa, mas ficaram acima da média

Paulo Miranda: Até fez boas apresentações, com destaque para o segundo jogo da semifinal da Libertadores, contra o River Plate, mas as lesões deixaram uma incógnita sobre seu desempenho.

Leonardo: Ganhou espaço no fim do ano em razão da preservação de Léo Moura. A tendência é que seja utilizado com maior frequência em 2019.

Michel: Acometido por lesões, quase não jogou e ficou abaixo do ano passado, quando chegou a ser um dos destaques entre os volantes do Brasileirão. Mas retornou ao time titular a partir da reta final da Libertadores.

Leia também :Após garantir G-4, Renato deixa Arena às pressas e sai de férias para o Rio: "Não vai ter entrevista"

Cícero: O polivalente também oscilou ao longo da temporada, mas demonstrou ser o "curinga" que Renato Gaúcho tanto preza. Jogou como primeiro e segundo volante, além de armador e centroavante.

Jael: Carismático, o centroavante mostrou suas virtudes. Após passar zerado no ano passado, desandou a fazer gols. Foram 12, o último no domingo, na vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians. Só ficou atrás de Everton na artilharia do grupo.

Léo Moura: Segue com prestígio com Renato Gaúcho, mas os 40 anos já cobram um preço. Começou a ser preservado dos jogos fora de casa no segundo semestre para minimizar os riscos de lesão.

Matheus Henrique: Não demorou a ser comparado com Arthur. Também volante, mostra o mesmo volume do hoje jogador do Barcelona, com a intensa movimentação e os passes certeiros.

Luan: Talvez a maior decepção dos gremistas. Não por ter jogado mal, mas por não ter sido tão brilhante quanto na temporada passada, quando acabou coroado como o Rei da América. Ainda acabou fora dos gramados em razão de uma fascite plantar no pé direito.


Em baixa

Os que não tiveram grande rendimento e não aprovaram de maneira geral

Bressan: A temporada terminou complicada para o zagueiro. Acabou marcado como o vilão da eliminação para o River Plate na Libertadores. A situação fez Renato o tirar dos planos no fim de 2018.

Ramiro: Também acometido com incursões ao departamento médico, deixou a desejar. Não conseguiu dar a mesma intensidade ao time como ocorreu em 2017.

André: Trazido para ser o dono do comando do ataque, não agradou. Só fez quatro gols em 29 partidas e virou alternativa a Jael.

Marinho: Contratado como esperança de ser uma alternativa de velocidade, também ficou abaixo. Nem de perto lembrou o futebol apresentado no Vitória em 2016, quando, quase que sozinho, evitou o rebaixamento dos baianos.

Marcelo Oliveira: As atuações inseguras o fizeram, inclusive, ficar atrás na hierarquia de Juninho Capixaba na lateral esquerda. Se trocar definitivamente de posição, pode ser mantido no grupo como zagueiro.

Madson: Jamais deu a resposta esperada. Viu Leonardo passar à frente na hierarquia e acabou 2018 pouco aproveitado.

Kaio: O volante pouco acrescentou nas oportunidades recebidas.

Sob análise
Os jogadores que fazem parte do grupo e que oscilaram no decorrer do ano

Douglas: O meia voltou a jogar, mas sem o mesmo brilho. Nas oportunidades que teve, mostrou falta de ritmo. Disputou 17 partidas, com dois gols. A direção vai analisar a renovação de contrato.



Grêmio

Comentários



Edemar Rodrigues     

Comcordo plenamente com o sait ,e bem isso mesmo por isso o gremio deve buscar jogadores pra ser titulares.

Kaua Almeida     

Os que estão em baixa tem que se despedir o Douglas tbm tem que se despedir

Cícero Madson André e Jael podem ir embora

Robison Almeida     

Cícero nao oscilou, ja esta no fim de carreira ou se aposenta ou vai para outro time

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

16/12/2018





15/12/2018