Grêmio se inspira em "era Arthur" e tenta remontar meio-campo dominador


Fonte: UOL

Foto: Lucas Uebel/Divulgação
No primeiro semestre de 2018, o Grêmio viu Maicon e Arthur jogarem juntos e avançou na proposta de jogo ofensivo. O atual camisa 8 do Barcelona combinava características com o capitão gremista e ajudava a manter o time tricolor dentro do campo adversário. Um ano depois, Renato Gaúcho tenta repetir a fórmula com um novo personagem.

Hoje (23), o Grêmio enfrenta o Libertad, no Paraguai, precisando vencer para seguir dependendo apenas de si no grupo H da Libertadores.



A equipe terá Matheus Henrique ao lado de Maicon, como já aconteceu diante do Rosario Central e nas finais do Campeonato Gaúcho, diante do Internacional. Os três jogos serviram para indicar que a dupla pode atuar lado a lado, sem comprometer defensivamente a atuação.

"O Matheus é um jogador de muita qualidade, não se aperta com a bola. Não tem medo de jogar. Tem personalidade. Vai crescer muito ainda, mas agora já faz grande trabalho. Ele me ajuda muito, tem características parecidas. Gosta de sair jogando, se aproxima para tocar e fazer 1-2", disse Maicon, volante titular do Grêmio desde 2015.

A melhor análise, em vários momentos, vem do lado de fora e recente passagem em entrevista coletiva ajuda a colocar em perspectiva a nova dupla de volantes do Grêmio.

"O Grêmio adianta os dois laterais, o meia vem jogar curto. Os dois volantes têm troca de passe curto, tem um jogo apoiado muito forte", disse Odair Hellmann, treinador do Inter, depois do Gre-Nal de ida da final do Gaúcho. "O Grêmio aqui dentro (em jogos na Arena) tem uma posse de bola grande. E se você não consegue fortalecer organização para tirar (a bola) ou para dificultar por dentro, o time deles vai te colocando cada vez mais para trás, mais para trás e vai criando as ações dele", completou após a segunda partida da decisão.

Com Arthur era assim. A dinâmica de meio-campo era de superioridade numérica no setor, com intensa movimentação do camisa 29 e agilidade para sair da pressão e manter a posse de bola. Com Matheus Henrique a superioridade está presente outra vez, mas com uma dose levemente mais ofensiva nos passes curtos.



"O Matheus jogou como gente grande. Na minha opinião, foi melhor em campo", resumiu Renato Gaúcho depois da conquista do Gauchão.

As comparações com Arthur, pela função, alguns atributos e até condição física já ficaram para trás. Agora, Matheus Henrique entra em outra fase: titular do Grêmio e peça importante para resgatar o jogo de meio-campo dominante.

Leia também:Libertad é o adversário do Grêmio nas oitavas de final da Copa Libertadores

Leia também:Início irregular no Brasileirão causa incômodo no Grêmio



Comentários



Matheus Henrique e maicon trocam de posição e lado de campo toda hora como no ataque invertem os lados e o luan flutua aonde a bola esta com o michel ou ate mesmo Rômulo não tem estas possibilidades ja tem que começar a colocar o Darlan pra fazer a mesma função do matheus tem as mesmas características

Agora sim o Renato teve que tirar o luan pra ver que o matheus Henrique faz a diferença junto maicon e próprio luan faz o básico e o óbvio Renato o michel e o bom jogador mais pro meio de campo aonde fica o coração do time ñ pode ficar parado esperando a bola

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

23/5/2019

















22/5/2019