Cinco meses depois, Michel volta à cena no Grêmio

À espera da confirmação de Renato Gaúcho, volante busca recomeçar a mostrar o futebol ao qual encantou os tricolores na última temporada


Fonte: Globo Esporte

De aposta à afirmação, Michel fez um 2017 ao qual superou todas as expectativas no Grêmio. A confiança era por uma temporada seguinte ainda melhor. Era. O 2018 tem sido complicado para o volante, no qual passou mais tempo no departamento médico do que em campo. Cinco meses depois, está pronto para voltar a defender o time principal do Grêmio. O que está para ocorrer neste sábado diante do América-MG, já que os titulares serão preservados para o duelo com o River Plate na terça-feira, pela abertura da Libertadores.

- Ritmo você pega jogando. O treino ajuda na partes física e técnica, mas você precisa jogar. Foi um ano muito difícil para mim, com as lesões seguidas. Nunca tinha ocorrido comigo. Preciso desta readaptação, confiança - reconhece.
Talvez nem o próprio Michel lembre o dia exato de sua última partida sob a batuta de Renato Gaúcho. Há exatos 156 dias, participou da vitória por 2 a 1 sobre o Monagas, ainda pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores. Mal sabia ele que, quatro dias depois, começaria sua penúria na Arena. Em 19 de maio, teve constatada uma lesão muscular na coxa direita.

Apesar do tempo no estaleiro, o futebol demonstrado no ano passado ainda estava na retina dos endinheirados árabes. Um clube, ao qual é guardado em sigilo, procurou o representante do volante, Roberto Machado, para abrir tratativas. A sondagem, no entanto, não seguiu adiante em razão do problema médico.

Em agosto, veio a ilusão. A rotina de trabalhos na fisioterapia e preparação física apontavam que o retorno estava próximo. Michel acreditava que, já no início do returno, seria integrado ao grupo para os treinos e voltaria a ser relacionado.

O gremista cumpria a sequência estabelecida. O recomeço estava marcado para 5 de setembro. Só que não com a "equipe de cima". A comissão técnica tem como princípio colocar um jogador há muito tempo parado ser testado no time de transição. Michel participou da vitória por 3 a 0 sobre o Inter de Santa Maria, em jogo válido pela Copa Wianey Carlet. Só que a infelicidade, mais uma vez, o acometeu. Sofreu uma entorse no tornozelo direito.


Novo baque. Se agarrou ao carinho da família e a fé para não sucumbir. E o lado solidário do vestiário apareceu.

- É difícil. Você precisa ter o psicológico muito forte. Conversei com o pessoal, com o Maicon, principalmente. Na nossa carreira, o percentual de ocorrer é muito grande. Superei, fiz fisioterapia - recorda.


O suporte só surtiria efeito se mantivesse o ímpeto. No vestiário, enquanto os companheiros treinavam, concentravam e jogavam, seguia entre a sala de fisioterapia e musculação. Michel superou a provação. E, por mais que o Grêmio priorize a Libertadores, ainda alimenta a esperança de levantar também o Brasileirão.

- Foi muito difícil. Você acompanha os jogos, mas não é a mesma adrenalina de ajudar, estar em campo. Sei o quão gostoso é jogar uma Libertadores, mas não abrimos mão do Brasileirão. Nos preparamos - disse.

Michel em 2018

12 jogos
2 gols
Michel em 2017

52 jogos
6 gols
Ainda há dois exercícios antes de Renato confirmar a formação. Porém, a tendência é que esteja em campo. Por mais que o ritmo de jogo possa atrapalhar, está pronto para, enfim, contribuir.

- Estou preparado. Se o Renato precisar, estarei à disposição - sentencia.

A redenção pode ter o primeiro capítulo neste sábado. Quem sabe Renato não começa a ter dor de cabeça para montar a dupla de volantes? Depende do Michel.


Grêmio

Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

17/11/2018










Provável escalação - 11:42 (5)

Veja como o Grêmio deve jogar contra a Chape







16/11/2018

Retorno de Leonardo Gomes - 10:35 (1)

Leonardo Gomes já tem retorno marcado