Livre das drogas, Jardel reforça seu “gremismo” e comenta com carinho sobre Felipão, Renato e Arena

Ex-centroavante Jardel voltou a falar à Rádio Bandeirantes do carinho que mantém pelo Grêmio


Fonte: torcedores.com

Foto: Jefferson Bernardes/Preview.com
Vivendo outra vida a partir do controle do vício das drogas, garantindo que está saudável, conforme revelou em live recente ao jornalista Duda Garbi, Jardel manteve todo o seu “gremismo” em entrevista concedida neste final de semana à Rádio Bandeirantes.



LEIA TAMBÉM: Prefeito de Porto Alegre autoriza continuação dos treinos da dupla Gre-Nal: "Podem continuar"


Ele relembrou grandes momentos vividos no clube como na década de 90, sendo, por exemplo, o artilheiro do time no título da Libertadores de 1995 sob comando de Luiz Felipe Scolari, o Felipão:

O Felipão foi muito importante na conquista do bicampeonato da Libertadores em 1995. Depois do 5 x 0 contra o Palmeiras, evitou o salto alto do time. Pensamos em jogo a jogo na competição. O grande segredo do nosso sucesso naquele Grêmio da década de 90 era a união de todos. Dentro e fora de campo”, comentou.

Elogios também a Renato
Jardel não chegou a jogar junto nem a ser comandado por Renato Portaluppi, a quem também destina muitos elogios pelo trabalho realizado desde setembro de 2016 no clube:

Parabenizo sempre o Renato. Um vencedor no Grêmio, tanto como jogador, quanto treinador”, comentou.

Renato está na sua terceira passagem no comando gremista. Os títulos de maior destaque foram a Copa do Brasil de 2016 e a Libertadores de 2017.

Jardel: saudades do Olímpico, elogios à Arena
De cabeça ou com os pés, Jardel cansou de fazer gols no velho Estádio Olímpico, peça central no impasse entre Grêmio, compra da Arena e a OAS – e que será cedido como estacionamento de ônibus da Carris nas próximas semanas.

O ex-jogador tem saudades da antiga casa, mas também faz elogios à Arena.

O Estádio Olímpico faz parte da minha história. Parabenizo pelos 40 anos da reinauguração neste domingo. Conquistei 1 Libertadores, 2 Campeonatos gaúchos e 1 Recopa. Foi um orgulho enorme vestir a camisa do Grêmio. Tenho grandes recordações do Estádio Olímpico. Saudades do Felipão, o saudoso seu Verardi, Cacalo e todos os jogadores. Sinto muitas saudades e muita gratidão por ter jogado no Grêmio”, disse, antes de concluir:



A Arena já tem uma identidade. Já foi fundamental na conquista do tri da Libertadores em 2017. Tem muitas conquistas por vir ainda”.


Grêmio, Jardel, Amor, Carinho, Felipão, Arena, Renato, Imortal

Dois ônibus, protocolos e até sede no Brasileirão: veja como será o planejamento do Grêmio para treinar em SC

PDT coloca Bolzan como candidato ao Governo do RS em 2022; presidente do Grêmio se manifesta





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

10/7/2020











9/7/2020








Treinos no CT Luiz Carvalho - 13:01 (0)

Atletas seguem com treino físico no CT Luiz Carvalho