Como o Grêmio deverá lidar com Gauchão e Libertadores

Tricolor precisa ganhar o segundo turno para chegar à decisão do Estadual


Fonte: GaúchaZH

Grêmio terá uma sequência dura de jogos por Gauchão e Libertadores Lauro Alves / Agencia RBS
Além de dois eletrizantes Gre-Nais pela Libertadores, Grêmio e Inter terão pela frente um calendário desgastante, especialmente no mês de março, em que terão de dividir as atenções com a disputa pelo segundo turno do Campeonato Gaúcho, onde ambos buscam o título para disputar a final do estadual com o Caxias. Com uma média de três dias de descanso entre cada partida, Renato Portaluppi e Eduardo Coudet terão de lidar com a necessidade de dosar forças no Gauchão sem deixar de obter resultados positivos.



Para o começo do segundo turno neste final de semana, ambos os treinadores deverão mandar a campo equipes alternativas. O Grêmio irá receber o Juventude na Arena enquanto o Inter irá à Serra enfrentar o Caxias, confrontos que irão ocorrer apenas três dias antes do início da fase de grupos da Libertadores.

A medida deverá ser seguida nas semanas seguintes, que terão jogos do Gauchão intercalando com a Libertadores. No entanto, a história recente indica que a pressão da rivalidade local pode provocar eventuais mudanças nestes planejamentos.

Para o ex-presidente do Grêmio, Duda Kroeff, a Libertadores deve ser a grande prioridade. O ex-dirigente, porém, defende que a supremacia nos clássicos, independentemente da competição, deve ser levada em consideração na hora da definição da escalação.

— A Libertadores é a prioridade, mas tem de levar em consideração que o Gre-Nal mexe muito com a torcida. Como dizia Ibsen Pinheiro, o clássico ou arruma ou desarruma a casa. Neste ano, podemos ter cinco Gre-Nais só no primeiro semestre. Logo, não pode acontecer de jeito nenhum algo trágico, como tomar uma goleada ou perder três Gre-Nais seguidos. Isso não pode acontecer. E vitórias em Gre-Nais mexem com a moral e isso tem que ser levado em consideração — acredita.

Em 2009, durante a gestão de Duda Kroeff, o Grêmio priorizava a disputa da Libertadores no primeiro semestre. Em sintonia com este pensamento, o então técnico Celso Roth tinha a convicção de escalar um time reserva no Gre-Nal decisivo pelas quartas de final do segundo turno do Gauchão, de olho no jogo contra o Aurora-BOL, que ocorreria dois dias depois.

No entanto, a direção da época determinou a escalação dos titulares no clássico. O Tricolor acabou perdendo para o Inter por 2 a 1, e o treinador, que já tinha um mau retrospecto contra o tradicional rival, foi demitido.

— Foi um momento difícil, tivemos um desgaste grande com o Celso. Mas era um Gre-Nal importante. O clássico é algo que toca muito no torcedor. Deve-se poupar nos jogos contra os times do interior — defende Duda.

Os dois Gre-Nais da fase de grupos da Libertadores estão marcados para os dias 12 de março e 8 de abril. O clássico do segundo turno do Gauchão, por sua vez, está previsto para o dia 21 de março. As duas equipes ainda têm boa possibilidade de se enfrentarem na fase final do returno do Estadual.

Além do dilema tentar obter a supremacia local ou priorizar a Libertadores, Renato e Coudet terão que administrar um calendário altamente desgastante, com muitos jogos e pouco tempo para descanso e treinos.

Sábado, 29/2 (Gauchão)
Grêmio x Juventude

O Grêmio iniciará o caminho no segundo turno na Arena. Mesmo que o jogo tenha sido antecipado para as 11h, Renato deverá mandar a campo uma equipe quase toda reserva. A exceção deverá ser Geromel, que retorna de lesão e jogará diante do Juventude para ganhar ritmo antes da estreia na Libertadores.

Terça-feira, 3/3 (Libertadores)
América de Cali x Grêmio

Renato terá quase força máxima à disposição para enfrentar os colombianos. A única ausência certa entre os titulares será Kannemann. Em fase final de recuperação, Jean Pyerre é dúvida para viajar à Colômbia.

Sábado, 8/3 (Gauchão)
Pelotas x Grêmio

Quatro dias antes do Gre-Nal da Libertadores, Renato deverá escalar novamente uma equipe alternativa na Boca do Lobo diante de um dos clubes ameaçados pelo rebaixamento.

Quinta-feira, 12/3 (Libertadores)
Grêmio x Inter

O esperado primeiro Gre-Nal na Libertadores será também a estreia do Grêmio na Arena na competição. Há possibilidade do clássico marcar a volta de Kannemann após cirurgia no pé.

Domingo, 15/3 (Gauchão)
Grêmio x São Luiz

Entre o Gre-Nal e a viagem para Santiago para enfrentar a Universidad Católica, o Grêmio dificilmente terá força máxima. O time de Ijuí fez má campanha ruim no primeiro turno e briga para se afastar da zona de rebaixamento.

Quarta-feira, 18/3 (Libertadores)
Universidad Católica x Grêmio

A sequência de jogos entre Gauchão e Libertadores nas primeiras três semanas de março será encerrada em Santiago. O Tricolor fará diante dos chilenos o seu último jogo longe de Porto Alegre na fase de grupos.

Sábado, 21/3 (Gauchão)
Inter x Grêmio

Com três semanas seguidas dividido entre Gauchão e Libertadores, o Grêmio passa a se preocupar apenas com o Estadual. O clássico no Beira-Rio poderá ser decisivo para a definição de mandos de campo em caso de futuro confronto com o Inter no mata-mata do segundo turno.

Quarta-feira, 25/3 (Gauchão)
Grêmio x Ypiranga

Quatro dias depois do Gre-Nal, o time recebe a equipe de Erechim. Sem viagens na semana, Renato terá boa chance de escalar time principal contra um adversário que fez boa campanha no primeiro turno.

Quarta-feira, 1º/4 (Gauchão)
Novo Hamburgo x Grêmio

Pela primeira vez em um mês, o Grêmio terá uma semana de descanso entre um jogo e outro. O período de preparação e curto deslocamento até Novo Hamburgo dão condições para Renato usar a equipe principal.

Domingo, 5/4 (Gauchão)
Semifinal do 2º turno*

Quarta-feira, 8/4 (Libertadores)
Inter x Grêmio

A principal competição do continente volta a fazer parte do calendário tricolor. O clássico será disputado entre a semifinal e a decisão do primeiro turno do Gauchão.

Domingo, 12/4 (Gauchão)
Final do 2º turno*

Domingo, 19/4 (Gauchão)

Final, jogo do ida*

Terça-feira, 21/4 (Libertadores)
Grêmio x Universidad Católica

Cabeça-de-chave, o Grêmio será mandante nas duas últimas rodadas da fase de grupos. Se chegar à final do Gauchão, o confronto com o time chileno vai ocorrer entre as duas partidas da decisão estadual.



Domingo, 26/4 (Gauchão)
Final, jogo de volta*

2 ou 3/5 (Brasileirão)
Grêmio x Fluminense


Quinta-feira, 7/5 (Libertadores)
Grêmio x América de Cali

O Grêmio encerra sua participação na fase de grupos na semana em que começa o Campeonato Brasileiro.

Grêmio mantém goleiro da seleção sub-23 no time B

Leia também: Grêmio negocia valor final do empréstimo de Caio Henrique com Atlético de Madri





Comentários



Na minha opinião tem que ir com força máxima em tudo, as vezes mescla jogadores ir com misto pra dar ritmo a todos jogadores

Luiz Contiero     

Cambada de safados, mercenários. Já sacanearam a nossa prata da casa o Ferreira. Pra quê? Pra dar prioridade pro vovô Maicon e Tiago Neves? 5 a 0 denovo, Renato pode sair

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

3/6/2020



2/6/2020