Grêmio volta a "encantar o Brasil" e mostra credenciais para brigar pelo Brasileirão

Com uma menos e desfalques, Tricolor vence o Cruzeiro, outro dos favoritos, em pleno Mineirão


Fonte: Globoesporte.com

Foto: Yuri Edmundo / BP Filmes
O Grêmio rumou a Belo Horizonte para travar um duelo de postulantes de peso ao título na abertura do Brasileirão, neste domingo, contra o Cruzeiro, no Mineirão. No Gigante da Pampulha, os gremistas desfilaram seu futebol habitual como se estivessem em casa. E não apenas por vestirem o uniforme tricolor tradicional. Mesmo distante da Arena, o Tricolor atuou como "mandante" em boa parte da partida para largar com uma vitória por 1 a 0 que simboliza o espírito vencedor apregoado por Renato Portaluppi na era atual repleta de conquistas.



"O Grêmio joga bonito, busca títulos, conquista vitórias. O Grêmio sempre entra para ganhar. Se vai conseguir ou não é outra história. O mais importante é que o Grêmio continua encantando o Brasil inteiro do jeito que joga" (Renato Portaluppi)

O triunfo no confronto direto com um rival que, ao que tudo indica, brigará ponto a ponto no topo da tabela, por si só, já apresenta as credenciais do atual campeão da América para lutar pela taça nacional. Em especial, por uma marca histórica, de 20 anos: o Tricolor não vencia o Cruzeiro no Mineirão pelo Brasileirão desde 1998. Mas o desenrolar da partida e o contexto de antes de a bola rolar respaldam ainda mais a candidatura ao tricampeonato brasileiro.

Em sua entrevista após a partida, o presidente Romildo Bolzan afirmou que o Grêmio é um "time que sabe o que faz o tempo todo". Neste domingo, o Tricolor levou a frase ao pé da letra e a traduziu em essência no gramado, com uma atuação de controle quase total dos 90 minutos de partida, até a expulsão de Kannemann, na segunda etapa. E mesmo diante de duas ausências de peças que seriam titulares em qualquer time do Brasil para qualquer equipe do país: Luan e Pedro Geromel .

– É mérito dele, estilo dele, a forma de ele preparar o time (Renato Portaluppi). O Grêmio privilegia a posse de bola e infiltrações. O Cruzeiro teve todo o cuidado desde o começo, chegou a ter 11 atrás da posse de bola. É uma vitória excepcional. Um time que sabe o que faz o tempo todo. Tivemos a capacidade de fazer a bola girar, deixando o adversário sem o controle da bola – analisa o mandatário.

Os números ajudam a materializar o domínio gremista no Mineirão. Neste domingo, o Tricolor encerrou a primeira etapa com 67% de posse de bola e 76 passes trocados a mais que o Cruzeiro – 252 a 176 – e, invariavelmente, fez o rival ter todos os atletas atrás do meio-campo. O controle do jogo e as triangulações, é verdade, não se traduziram em lances de perigo, ainda que Everton tenha sido o atleta mais ativo, com velocidade pela esquerda em combinações com Bruno Cortez.

> Os números do Grêmio contra o Cruzeiro
6 finalizações
60% de posse de bola
2 chances reais de gol
21 faltas recebidas
384 passes certos
20 passes errados
95% de acerto nos passes
23 roubadas de bola
26 roubadas de bola

Na segunda etapa, o jogo se tornou mais franco, em especial após o gol de André, construído em bela combinação coletiva, seguida de jogada individual de Ramiro no cruzamento para a assistência de Everton. A expulsão de Kannemann abriu espaço para o Cruzeiro ser ainda mais agressivo em sua pressão em busca do empate. Mas mesmo na dificuldade, o Tricolor soube sofrer, com Marcelo Grohe responsável por duas belas defesas. Não raro, a equipe triangulava e saía com a bola no chão, com tranquilidade para desafogar o sistema defensivo em contra-ataques.

Renato diz que seu time continua encantando o Brasil (Foto: LEO FONTES/O TEMPO/ESTADÃO CONTEÚDO)

O desempenho deste sábado remete aos momentos decisivos da equipe na campanha do tri da América. O próprio técnico Renato Portaluppi lembrou do histórico de seu Grêmio na fala após a partida, ao analisar o desempenho do Tricolor contra o Cruzeiro.

– Vocês são testemunhas. O Grêmio em momento algum saiu do G-4 ano passado com um futebol que encantou o Brasil. O Grêmio respeita todos os adversários, mas joga para ganhar. Eu gosto do futebol que busca sempre a vitória. É lógico que a gente toma cuidado. O time me encanta por causa disso. A gente cria, joga, faz gol em todos os lugares. Eles aprenderam a jogar dessa forma. A prova foi a final da Libertadores no ano passado. Ganhamos o primeiro jogo, jogamos na casa do adversário e vencemos o jogo. É o Grêmio que eu quero. O Grêmio que encanta o Brasil, mas busca sempre em todos os jogos a vitória – afirma o técnico.

Após a vitória na estreia, o Grêmio dirige foco para a Libertadores. O Tricolor volta a campo na próxima terça-feira, às 21h30, para encarar o Cerro Porteño, em Assunção, pela 3ª rodada do Grupo 1. Pelo Brasileirão, os gremistas têm pela frente o Atlético-PR no domingo, às 19h, na Arena, em partida válida pela 2ª rodada.


Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

19/7/2018








18/7/2018




Rodada #13 - 11:02 (0)

Grêmio x Atlético-MG