Renato escala seus "escolhidos" e eles entregam: treinador deve sair imediatamente?


Fonte: Leila Krüger

Renato escala seus escolhidos e eles entregam: treinador deve sair imediatamente?
Renato Portaluppi preteriu Marchesín porque "peitou" Reinaldo, a avenida, e preferiu Rafael Cabral sob as traves: além de em péssima fase, azarado e 100% de derrotas, no mínimo 2 gols sofridos por jogo até aqui no Grêmio. Rafael Cabral falhou no primeiro do Juventude. Os outros pareciam defensáveis. Em seguida, falhou Geromel, que já não tem condições de ser titular, como venho dizendo, física e tecnicamente. Imperadores também caem, embora deixem seu legado. Já no terceiro tento do bom time de Roger Machado, Dodi perdeu a bola. Vinha muito bem, mas avisei de que o Imortal precisa de um primeiro volante com maior porte e força física, Dodi tem apenas 1m69 e ainda por cima oscila. (Ah, deviam ter investido em Caíque do Juventude e não se assustado com valores!) Estamos envergonhados como gremistas. Não só pelo jogo contra o Juventude. Sinceramente, não sei se ainda há clima para Renato Gaúcho ficar. E desconfio dos "desconfortos musculares" nos atletas gremistas todo jogo - dessa vez foram Kannemann e Pepê, que nem viajou (talvez Pepê deva mesmo ser mantido, na ausência de um primeiro volante). O Grêmio levou um "olé", como cantou a torcida alviverde, do bem organizado time de Roger Machado.

Enquanto isso, a direção, sob a liderança do incompetente Antônio Brum, veja só, vai fazer uma reunião sobre os rumos do futebol. Eu demitiria Renato Portaluppi. Mas teria de ter alguém para repor, e, como a direção tricolor não costuma ter planos B, C e D, e nem sabe contratar jogadores, temo por um novo técnico. Esperar até o jogo contra o bom time do Cruzeiro? Um empatezinho servivira, mais uma vez?

O rodízio dos goleiros, o histórico de apadrinhamento de "nabas" como Ely, Reinaldo, Rafael Cabral, JP Galvão, Du Queiroz e outros (jogadores que literalmente entregaram pontos várias vezes), parece estar tornando inviável a permanência do Pardal praiano no Clube de Todos. Ele que sempre tem uma desculpa, exala arrogância, afirma que "vai ensinar futebol para nós" na coletiva, que "é bom para caramba". Parecem os garotos humilhados da fraca Seleção brasileira, eliminada pelo Uruguai: "Somos bons".

Alguns pensam que, se Renato Portaluppi sair, aí é que a casa desaba mesmo. E ainda tem duas coisas: a direção incompetente que não consegue contratar, o dinheiro prometido parece que sumiu, já tentaram quase dez centroavantes em 2024; e a preparação física e o DM que vivem desfalcando o time mais lesionado do mundo. Nunca vi algo parecido: em campo, não correm, para além da desorganização tática; fora de campo, lotam o DM e o banco de reservas com "desconforto muscular" ou lesões graus II e III. Tem algo muito errado no Grêmio. Será que Renato realmente não tem culpa no condicionamento físico? Na desorganização tática e escolha dos titulares, e nas trocas durante as partidas, ele tem.

Se eu pudesse votar, devido a prepotência e teimosia crescentes de Renato Portaluppi, traria um novo técnico. Mas um nome consagrado, não adianta trocar gato por lebre. Alguém seja conhecido pela disciplina tática. Felipão está combalido pela idade. Roger Machado? Não nos livrou do rebaixamento em 2021, perigoso, e está bem no Ju. Traria Fernando Diniz, atual campeão da Libertadores e da Recopa. Talvez Cuca. Estão livres no mercado. Brum e Vivian (o fantasma que nunca ninguém vê) também devem sair, assim como preparadores físicos e médicos do DM que nunca curam lesões, e nutricionistas que mantêm boa parte do elenco do Maior do Sul visivelmente acima do peso.

Na minha opinião, Renato Portaluppi perdeu a paciência da torcida e a mão no vestiário. O ponto culminante foi nas "burrices" que fez contra o Palmeiras, e ainda reagiu mal, isentando-se e minimizando o torcedor do Grêmio. O Vasco trocou de treinador, deu certo. São Paulo, idem com Zubeldía. Botafogo. Flamengo. Por muito menos. Só não deu certo (ainda) para o Flu, em que o fator emocional da lanterna pesa bastante. Ok, podemos esperar até o Cruzeiro (1 pontinho vai bastar?), mas e quando parece que "a vaca já foi para o brejo"?

Renato não é mau treinador, mas a vida e o futebol são ciclos. Não vejo como recuperar-se do ranço que criou na torcida com seus "escolhidos" (eles que sempre acabam errando nas partidas), não tem esquema tático ou muda toda hora, seus treinamentos mostram um Grêmio que não corre, não tem a conhecida raça e acha que não precisa de mais volantes marcadores. Ainda acredita em ex-jogadores, ou em jogadores que nunca deram certo. Rechaça quem quer, como um ditador. E mais ainda, por achar que a direção mais inerte e covarde do Brasil não vai tirar Renato Portaluppi, Brum e Vivian, mesmo se não vencer o Cruzeiro. Estou, agora, dando um "voto" até o jogo contra a Raposa. Mas o time de Renato Portaluppi não tem forma física, tática e nem condições emocionais. Renato age como um déspota, a direção, como se não existisse.

VEJA TAMBÉM
- Grêmio não tem marcação: Reinaldo e Pepê precisam sair já
- Grêmio terá limite excedido de estrangeiros para competições nacionais.
- Grêmio gasta R 50 milhões de reais: nenhum volante marcador






Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

19/7/2024

















18/7/2024