Desprezo da Prefeitura de Porto Alegre afeta bairro do Grêmio. Entenda!


Fonte: -

Desprezo da Prefeitura de Porto Alegre afeta bairro do Grêmio. Entenda!

O Rio Grande do Sul continua a enfrentar as consequências devastadoras do desastre climático que atingiu 449 municípios do estado. O bairro Humaitá, onde está localizada a Arena do Grêmio, foi duramente afetado pelas enchentes em Porto Alegre. Nesta quarta-feira (15), o jornalista e advogado Andrei Kampff fez um comparativo entre a situação da Arena e do Beira-Rio. Segundo Kampff, as casas de bombas na zona sul da capital gaúcha, onde está localizado o estádio do Internacional, já estão funcionando, e a água que antes inundava o local já não é mais visível. No entanto, o cenário é bem diferente na região do estádio do Tricolor Gaúcho. No bairro Humaitá, a situação permanece crítica. O nível da água ainda está alto tanto dentro quanto fora do estádio, e as casas de bombas do local continuam inoperantes.

Clubes brasileiros se solidarizam com o Grêmio por enchentes no Rio Grande do Sul. Veja!
Imagem: Reprodução/ Redes sociais

Kampff destacou a gravidade da situação, chamando-a de uma “tragédia ambiental catalisada por crimes de responsabilidade” e criticou a prefeitura de Porto Alegre pela falta de ação eficaz. A situação no Rio Grande do Sul não apenas impacta a infraestrutura esportiva, mas também coloca em evidência a necessidade urgente de respostas das autoridades para amenizar os efeitos do desastre e evitar que tragédias como essa se repitam. Com a Arena ainda inundada, o clube está em busca de um novo local para sediar suas partidas. No próximo dia 29 de maio, o Tricolor enfrentará o The Strongest pela Copa Libertadores. Até o momento, o estádio Couto Pereira, em Curitiba, é a opção mais viável para abrigar esse confronto.



VEJA TAMBÉM
- A dor de Renato Portaluppi e a história de lutas do Grêmio
- Grêmio avalia impacto econômico de tragédia no RS e busca reforços.
- Grêmio negocia com Rodrigo Caio e está próximo de acordo






Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

27/5/2024





























26/5/2024