Futebol brasileiro em suspenso: próximos passos da CBF e cenário nos bastidores


Fonte: -

Futebol brasileiro em suspenso: próximos passos da CBF e cenário nos bastidores

Nesta sexta-feira (10), o Ministério do Esporte formalizou um ofício à CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para paralisar o futebol brasileiro por conta da tragédia natural envolvendo as enchentes no Rio Grande do Sul. Mas e agora, quais são os próximos passos? O futebol no Brasil de fato vai parar após o recebimento do documento pela entidade máxima do futebol brasileiro? A ESPN agora responde a essas e a mais perguntas.

Após o recebimento do ofício, o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, dará ciência à Comissão Nacional de Clubes, atualmente formada por 9 presidentes de times brasileiros, entre eles Alessandro Barcellos, mandatário do Internacional, um dos clubes afetados diretamente pela tragédia. O passo seguinte, mediante o posicionamento da Comissão em relação ao documento do Ministério dos Esportes, é a convocação - ou não - de um Conselho Técnico. Sairá a partir dele - e de uma votação - a definição se, de fato, o futebol brasileiro irá parar ou não.

Segundo apurou a ESPN, neste momento a tendência é pela não paralisação do futebol no país, uma vez que, internamente, a maioria dos componentes da Comissão não tem esse desejo. Em relação a uma possível definição, a mesma não deverá sair antes da próxima semana. Comissão Nacional de Clubes para 2024: Atlético-GO (Adson Batista) Fluminense (Mario Bittencourt) Fortaleza (Marcelo Paz) São Paulo (Julio Casares) Internacional (Alessandro Barcellos) Botafogo-SP (Adalberto P. Dellape Baptista) Coritiba (Carlos Humberto Amodeo Neto) Volta Redonda (Flávio Cautiero Horta Jardim) Asa de Arapiraca (Marcos Rogério de Siqueira).

Também nesta sexta, Ednaldo Rodrigues se pronunciou publicamente sobre o ofício entregue pelo Ministério do Esporte, através do Ministro André 'Fufuca'. E o mandatário da CBF, será convocado o Conselho Técnico para analisar o pedido, e a decisão final será tomada pelos próprios clubes. Veja abaixo o pronunciamento: "A CBF quando define uma competição, fazemos reuniões de Conselhos Técnicos de Séries A, B, C e D e também das de base. Se pede uma paralisação, nós vamos dar conhecimento a cada Série desses clubes, para que eles possam se posicionar em relação ao documento do Ministério dos Esportes."

"A partir daí, se for necessário, reunir o Conselho Técnico para que eles possam deliberar: 'olha, podemos parar toda competição? Sim'. E as competições internacionais que seguem, como faz? Estão afunilando, faltam duas rodadas para próximas fases de Libertadores e Sul-Americana. Toda decisão com relação a uma competição, começar, ter, suspender, prorrogar, adiar, tudo isso a CBF discute de forma conjunta com os clubes."

"O poder da CBF não é supremo e absoluto. É um poder limitado e com base, assim como fizemos em reunião com todos os clubes, faremos também. A partir do momento em que os próprios clubes entendam que precisam deliberar sobre o assunto. No momento, estamos sintonizados diretamente através dos clubes do Rio Grande do Sul e sua Federação. Aquilo que foi solicitado dos clubes, a CBF atendeu integralmente, que foi o adiamento da competição até o dia 27 de maio. Tudo que acontecer daqui pra frente, teremos que conversar com os clubes e com todas as divisões do futebol."

Até o momento, a CBF suspendeu os jogos dos times gaúchos. Na Série A, Grêmio, Internacional e Juventude são os times que disputam a competição.



VEJA TAMBÉM
- A dor de Renato Portaluppi e a história de lutas do Grêmio
- Grêmio avalia impacto econômico de tragédia no RS e busca reforços.
- Grêmio negocia com Rodrigo Caio e está próximo de acordo






Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

27/5/2024
























26/5/2024