1Win

Homenagem à eterna lenda do Grêmio após 12 anos de sua partida

Homenagem ao ídolo eterno do Grêmio: Airton Pavilhão, um zagueiro inesquecível dentro e fora de campo.


Fonte: -

Homenagem à eterna lenda do Grêmio após 12 anos de sua partida

Imagem: Reprodução/Twitter/GFBPA Há 12 anos, uma lenda eterna do Grêmio nos deixava Há exatos 12 anos, no dia 3 de abril de 2012, um ídolo da torcida do Grêmio nos deixava. Como jogador e símbolo, foi um dos principais nomes do clube em todos os tempos, também muito por conta do que fazia dentro de campo no Tricolor . Estreou pelo Imortal no dia 1º de agosto de 1954, começando uma história de amplo sucesso em Porto Alegre. Em uma das enciclopédias do clube, o destaque de dentro das quatro linhas vai para a sua imensa categoria, estando presente em diversas Seleções e escalações históricas do time gremista, inclusive. “Toque refinado, sempre atuando de cabeça erguida, sem jamais usar de deslealdade e com uma qualidade técnica poucas vezes vistas em zagueiros. Essas foram as características que marcaram sua carreira. Essa qualidade técnica é reconhecida por todos os que o viram jogar, sempre citando um lance emblemático: Em uma partida entre Grêmio e Santos, além de ter anulado completamente o “rei” Pelé, ainda aplicou um “chapéuzinho” no atleta santista”, diz a página GrêmioPédia. Entre Campeonatos Gaúchos e Citadinos de Porto Alegre, venceu 19 títulos pelas três cores. Ao todo, disputou 601 jogos com a camisa do Tricolor Gaúcho, com 424 vitórias, 97 empates e somente 80 derrotas, com um expressivo aproveitamento de 75,9%. Últimas do Grêmio: ingressos esgotados para a final do Gauchão, detalhes do contrato de Diego Costa, situação de Nathan ‘Pescador’ e mais Veja onde assistir TODOS os jogos da fase de grupos da Libertadores 2024 Atualmente, o nome completo do zagueiro, Airton Ferreira da Sílva, dá o nome ao CT do clube no município de Eldorado do Sul. Pavilhão faleceu em 2012 aos 77 anos de idade, vítima de uma infecção generalizada nos órgãos. Destaca-se que, em sua história,\xa0 também vestiu a camisa da Seleção Brasileira, vencendo o Campeonato Pan-Americano de 1956.

Há 12 anos morria uma lenda eterna Grêmio
Créditos da imagem: Reprodução/Twitter/GFBPA

Imagem destaque: Divulgação/GFBP

“Toque refinado, sempre atuando de cabeça erguida, sem jamais usar de deslealdade e com uma qualidade técnica poucas vezes vistas em zagueiros. Essas foram as características que marcaram sua carreira. Essa qualidade técnica é reconhecida por todos os que o viram jogar, sempre citando um lance emblemático: Em uma partida entre Grêmio e Santos, além de ter anulado completamente o “rei” Pelé, ainda aplicou um “chapéuzinho” no atleta santista”, diz a página GrêmioPédia.



VEJA TAMBÉM
- Grêmio perde para o Huachipato na Arena e se complica na Libertadores
- Tricolor escalado para o jogo contra o Huachipato
- Presidente do Grêmio busca novo zagueiro após saída de Bruno Uvini





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

12/4/2024