1Win

Grêmio Próximo do Hepta após Jogo com Sustos do Juventude

Final do Gauchão: Grêmio pouco inspirado, mas empate na ida traz vantagem para decidir em casa.


Fonte: -

Grêmio Próximo do Hepta após Jogo com Sustos do Juventude

O futebol jogado não foi digno de uma final. O Grêmio foi ao Alfredo Jaconi encarar o Juventude na ida da final do Gauchão e pouco fez. Porém, o empate sem gols acabou como um bom resultado, visto que qualquer vitória na Arena, no próximo sábado, dá o sétimo título estadual seguido. Foram mais de 100 minutos de jogo em Caxias, incluindo os acréscimos, onde o bom desempenho dos dois finalistas ficou em segundo plano. Em duelo truncado, como destacou o técnico Renato após o jogo, os times cometeram mais de 40 faltas no total, com oito cartões amarelos. De lances perigosos do Grêmio, é possível destacar apenas três, todos com Pavon. No primeiro tempo, o argentino tentou em chute de fora da área e depois em jogada individual, a oportunidade mais clara. Uma caneta em um marcador e um corte tirando dois da jogada, mas a finalização de canhota passou longe. Na etapa final, arrematou em cobrança de falta.

Caíque no empate do Grêmio com o Juventude
Crédito: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Não quer dizer que o Juventude tenha dominado a partida, mas as oportunidades do time da casa levaram mais perigo. Tanto que Caíque pode ser considerado o melhor em campo. Em duas saídas erradas da defesa no primeiro tempo, o goleiro defendeu chutes de Lucas Barbosa e Rildo, ambos com a perna direita. O Ju voltou do intervalo mais intenso nos primeiros movimentos, tanto que assustou o Grêmio duas vezes em menos de três minutos. Rildo, de novo, e Gilberto tentaram, mas outra vez Caíque fez intervenções para manter o zero no placar. O restante do segundo tempo foi morno, com jogadas mais ríspidas e pouca qualidade.

Pavon teve as melhores chances do Grêmio contra o Juventude
Crédito: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Renato tentou mudar o panorama do jogo e apostou em Soteldo, ainda voltando de lesão, mas o baixo nível técnico do time se estendeu ao venezuelano, que pouco tocou na bola. – Jogo bastante picotado, disputado na parte física, na técnica as duas equipes ficaram devendo. Muitas faltas, poucas oportunidades, jogo mais disputado na parte física do que técnica – avaliou Renato Portaluppi. Pela circunstância, o placar foi até um lucro para o Grêmio. Uma vitória simples na Arena dá o heptacampeonato gaúcho. No ano, o time venceu sete de oito jogos no Gauchão, inclusive contra o próprio Juventude. Antes, porém, é preciso virar a chave. Em pouco mais de dois dias, o Grêmio volta a campo para o primeiro desafio da Libertadores. De cara, uma viagem até a Bolívia para duelo na altitude de La Paz diante do Strongest. É possível que Renato preserve alguns jogadores.



VEJA TAMBÉM
- Grêmio perde para o Huachipato na Arena e se complica na Libertadores
- Tricolor escalado para o jogo contra o Huachipato
- Presidente do Grêmio busca novo zagueiro após saída de Bruno Uvini





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

12/4/2024