Grêmio pode ter rombo milionário com rescisões de contrato em 2022

Tricolor gaúcho pensa em reformular o grupo, mas isso não sai de graça


Fonte: Portal do Gremista

Lucas Uebel / Grêmio FBPA
A vitória contra o Juventude mudou o clima no Grêmio e entre os torcedores. Agora todos pensam em uma arrancada que vai livrar a equipe da zona do rebaixamento e garantir a permanência na primeira divisão de 2022. Vagner Mancini chegou e Dênis Abrahão prometeu mais nove vitórias em 13 jogos.

Entretanto, não podemos tirar os pés do chão e esquecer que o Grêmio ainda é somente o 19º colocado e se acabasse hoje, jogaria a segundona em 2022. Ainda faltam mais 13 jogos, há muito campeonato pela frente. E em caso de rebaixamento, o elenco terá que ser reformulado.



Mesmo se ficar na primeira divisão, alguns nomes devem deixar o plantel gremista. A questão é que atletas com contrato em vigor costumam cobrar altas quantias para irem embora antes do prazo. Muitas vezes, o valor inteiro precisa ser pago, só que de forma parcelada.

Quanto o Grêmio pode gastar com rescisões de contrato?

O tricolor gaúcho pode gastar uma bolada com dispensa de jogadores em 2022. Veja quanto custaria cada uma delas:

Everton Cardoso: ganha R$ 500 mil por mês e tem contrato até dezembro de 2022. Portanto, são R$ 6 milhões de salários, mais R$ 500 mil de 13º, totalizando R$ 6,5 milhões.

Diogo Barbosa: ganha R$ 400 mil por mês, com contrato até o fim de 2023, isso representa um valor de R$ 10,4 milhões que o clube terá que pagar até o fim do vínculo.

Paulo Miranda: ganha 120 mil por mês e seu contrato acaba em dezembro de 2022. Tem mais R$ 1,5 milhão para receber.

Lucas Silva: recebe R$ 350 mil e fica até dezembro de 2023. Portanto, custa mais R$ 9,1 milhões ao clube.

Diego Churín: com contrato até dezembro de 2022, recebeu R$ 250 mil por mês. Isso representa R$ 3,2 milhões aos cofres do Grêmio.

Somando tudo isso, o clube gastaria cerca de R$ 29 milhões para dispensar estes jogadores. Mas, é claro que poderia arranjar algum desconto e pagar menos.



É bom lembrar que atletas como Rafinha, Diego Souza, Luiz Fernando, Cortez e Victor Ferraz terminam seus contratos em dezembro de 2021 e vão embora sem o clube pagar nada a mais.



Grêmio, Imortal, Tricolor, GremioAvalanche, Contratos

LEIA TAMBÉM: Veja os detalhes da provável saída Jean Pyerre do Grêmio para o Alavés

E MAIS: Diego Souza cogita adiar aposentadoria em caso de rebaixamento do Grêmio




Comentários



Iso é no que dá, deixar um departamento inteiro de futebol, na mão do arrogante estátua, a conta chegou,e deixou o time nessa naba que esta aí,

Leia Boaroli     

Poe na conta do renato

Jean M.     

Herança da estátua, fora os que já saíram

Roberto Puglia     

Só jogador que nada acrescenta..mas que custa fortunas... mérito de uma direção/presidência que nao entende nada de futebol.

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

3/12/2021



















2/12/2021