Grêmio põe em prática plano de enxugar o elenco para Felipão e diminuir folha salarial


Fonte: GloboEsporte

Desde a chegada de Felipão, o Grêmio trabalha para enxugar o elenco a pedido do técnico. De quebra, mira diminuir a folha salarial. O meia Everton, o goleiro Paulo Victor e o lateral Victor Ferraz já treinam separado do grupo enquanto buscam novo clube para atuar. Em outra ponta, alguns jovens retornaram para a equipe sub-21.



Atualmente, o Grêmio gasta próximo dos R$ 14 milhões mensalmente com seus jogadores. E pretende reduzir em pouco mais de R$ 2 milhões esse montante.

— Temos uma situação de previsão orçamentária, pode baixar ou aumentar, mas estamos em uma média um pouquinho acima do que prevíamos. Vamos chegar ao final do ano equilibrados — comentou o presidente Romildo Bolzan Júnior em live com torcedores.

Léo Chú, por exemplo, pode deixar a equipe. Ele foi usado em somente dois dos quatro jogos do Tricolor com Felipão. O Fluminense tem interesse no atacante, embora o Grêmio não confirme que tenha sido procurado nem planeje negociar o jogador. Darlan e Jhonata Robert também têm possibilidade de sair.



Já Rodrigues tem sondagens de fora do país e sabe que as chances são pequenas para a temporada. Mas o Grêmio havia recusado emprestá-lo e quer uma venda definitiva.

Trio fora dos planos e jovens
O trio Paulo Victor, Everton e Victor Ferraz treina em turno diferente ao elenco principal, conforme já havia informado o vice de futebol Marcos Herrmann após o Gre-Nal. O goleiro, aliás, tem em andamento uma negociação para rescindir o vínculo, que vai até o fim de 2022.

Ferraz tem contrato até o fim da temporada, enquanto o de Everton se encerra no final do próximo ano. O meia-atacante tinha como intenção deixar o Grêmio na atual janela e jogar fora do Brasil.

Outros jovens retornaram ao time de transição para atuar com frequência, como o centroavante Elias, o meia Pedro Lucas e o zagueiro Emanuel. Tudo isso para diminuir o elenco a pedido de Felipão, embora não haja impacto na folha salarial.

Pedro Lucas se reuniu com a diretoria para tratar da situação. O Grêmio alega que, apesar de toda reconhecida qualidade técnica, ainda falta evolução física para o meia aguentar jogos mais intensos. O meia pode, inclusive, buscar um empréstimo no mercado para atuar com frequência.



— O Grêmio trabalha a ideia de fixar um plantel de 30 jogadores, no máximo 33. Não mais ter 40, 42. Fechar o plantel neste volume é o mais importante neste momento, não ter jogadores em excesso. Há muitos retornando para a transição, alguns serão emprestados, disponibilizados, depende de cada situação de negócio — esclareceu Romildo.

Depois da queda na Sul-Americana, o Grêmio volta as atenções para o Brasileirão. No sábado, tem confronto direto com o América-MG, na Arena, a partir das 17h, para tentar dar mais um passo contra o rebaixamento.

LEIA TAMBÉM: Após derrota para o Bragantino, Grêmio chega a 8 jogos sem gols e se isola como pior ataque no Brasileiro




Comentários



Nilmo Ulguim     

Isso venda Leo Chu e mantenha os pernas de pau do Alisson, JP, Cotez. O negocio é economizar, pois na proxima tempirada estaremos na segunda divisão, mas se isto significar economia tdo bem, pois o Grêmio é uma instituição financeira que visa lucro, e não um time de futebol

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

2/8/2021








1/8/2021









Tática Didática - 12:25 (10)

[ANÁLISE] Um Grêmio que não engrena