Grêmio vai Enxugar elenco a pedido de Felipão


Fonte: uol esporte

Lucas Uebel/Grêmio
O Grêmio jogou em Quito, depois foi ao Rio de Janeiro e, hoje (20), volta a atuar em Porto Alegre. Os dias que antecederam a partida contra a LDU, segundo jogo das oitavas de final da Copa Sul-Americana, foram uma espécie de imersão do elenco no jeito Felipão de ser e treinar. O ambiente, em regime de concentração, facilitou aproximação maior entre técnico e jogadores. Ao mesmo tempo, o clube passou a enxugar o elenco principal.

Grêmio e LDU entram em campo às 19h15 (horário de Brasília), na Arena do Grêmio. Como venceu por 1 a 0 no Equador, na semana passada, o time gaúcho pode até empatar que avança às quartas de final do torneio.



A partida contra o time equatoriano será a quarta do Grêmio sob comando de Felipão. Desde a estreia, no empate sem gols diante do Internacional, a equipe apresentou mais detalhes da proposta atual: reforçar a defesa e jogar no contra-ataque. Resultado de um intensivo entre os treinos, as viagens e os jogos.

As duas vitórias, os três jogos sem perder e levar gols, ajudaram a melhorar o ambiente. Mas o próprio treinador, com o estilo de lidar no dia a dia, mexeu com o elenco.

"O Felipão é um cara espetacular. Ele é um paizão mesmo. Quando ele fechou com o Grêmio, alguns companheiros falaram sobre ele. Ele deixa o ambiente alegre, pede para a gente conversar bastante até na hora das refeições", disse Alisson, meia-atacante do Grêmio.

O plano de Felipão e dos auxiliares Paulo Turra e Carlos Pracidelli é simples. Otimizar o tempo para ajustar o time. Sem treino em campo durante longos períodos, a saída foi investir em trabalho sem a bola. Conversa, mesmo. E as viagens caíram como uma luva.

"Tive mais possibilidade de conhecê-los no aspecto pessoal. Tive oportunidade de passar a eles aspectos que acontecem no jogo. E alguns vídeos. Também não adianta ficar passando vídeo a toda hora. Mas me deu oportunidade de, pelo menos, adaptar nosso jogadores àquilo que preciso nesse nosso momento especial. E acredito que eles estão confiando e eu, confiando na recíproca que eles vêm me dando", disse Felipão.



Em Porto Alegre, o Grêmio tratou de ajudar. O clube deslocou Paulo Victor, Victor Ferraz e Everton Cardoso para treinamentos em turno inverso ao do elenco. Pedro Lucas, meia-atacante de 18 anos, passou a trabalhar com o time de transição e mais nomes deverão deixar a rotina de treinos. Tudo para otimizar o tempo e a preparação do time.

A ideia é que com poucos jogadores, a atenção de Felipão e dos auxiliares serão maior àqueles que estão em campo ou no CT. Com muita gente, o nível do trabalho pode cair.

"O Grêmio tem um grupo que teria 40, 44 jogadores. Não podemos trabalhar ao mesmo tempo com 44 pessoas fazendo o mesmo trabalho. Não existe, não tem condições. Estamos readequando algumas coisas", comentou Luiz Felipe Scolari na coletiva de apresentação no Grêmio.



Grêmio, Felipão, Planejamento

LEIA TAMBÉM: Após derrota para o Bragantino, Grêmio chega a 8 jogos sem gols e se isola como pior ataque no Brasileiro




Comentários



Roberto Puglia     

Leia ta certa.. Felipão vai ter de fazer milagres..nao temos direção de futebol competente.. temos Felipão

Leia Boaroli     

Nao temos elenco, Felipão fazendo milagres

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

2/8/2021









1/8/2021









Tática Didática - 12:25 (10)

[ANÁLISE] Um Grêmio que não engrena