Estreante em Gre-Nal dá a receita para que o Grêmio volte a vencer o clássico

Andréia Rosa chegou ao Tricolor no início da temporada e busca quebrar a hegemonia das rivais


Fonte: Gaúcha ZH

Morgana Schuh / Grêmio FBPA
No final de semana, a experiente zagueira Andréia Rosa disputará o seu primeiro Gre-Nal. Vestindo a camisa do Tricolor desde o início da temporada, a atleta foi campeã brasileira com a Ferroviária, em 2019, e também estava no elenco da Seleção Brasileira que conquistou a medalha de prata nas Olimpíadas de Pequim, em 2008. Não faltam conquistas no currículo, mas isso não inibe o frio na barriga antes de um clássico importante.



"A expectativa para esse grande clássico certamente é a maior possível. Ouço muito falar da atmosfera que se cria em torno desse duelo, a paixão e rivalidade dos torcedores, as expectativas dos clubes e atletas, do Estado em geral. Enfim, tenho certeza de que será um grande jogo e agora, mais do que tudo, com muito trabalho e respeito, vamos lutar para acabar com essa hegemonia que o Internacional tem tido ao longo desses anos", projeta a zagueira.


A hegemonia citada por Andréia já dura quatro anos. A última vitória das Gurias Gremistas no clássico foi em 2017. À época, o Tricolor triunfou por 2 a 0, com gols de Karina e Tefa. Depois disso, foram nove embates, com seis vitórias das Gurias Coloradas e três empates. O foco é total para buscar o triunfo, ultrapassando o retrospecto desfavorável.


"Será obviamente um jogo especial pelo o que ele representa no Estado. Portanto, precisaremos estar blindadas de todas as coisas que nos acontecem ao redor, a nossa mentalidade agora será primordial. Temos trabalhado muito, estudado o adversário, estamos corrigindo as nossas fraquezas e potencializando as nossas virtudes. É importante estarmos equilibradas mentalmente para desempenharmos o nosso melhor no domingo e buscarmos esses três pontos extremamente importantes para darmos sequência no campeonato", almeja Andréia Rosa.


Das 23 atletas que já vestiram a camisa do Grêmio no Brasileirão Feminino 2021, Andréia é a mais experiente, com 36 anos. Além dela, apenas outras quatro jogadoras já chegaram aos 30 anos: a goleira Raissa, a meia Maglia, a centroavante Nathane e a zagueira Janaína — que rescindiu contrato com o Grêmio na última quarta-feira, mas defendeu o Tricolor em cinco partidas da temporada. Em um time com média de idade em 24 anos, Andréia vê potencial para que acumulem conquistas vestindo a camisa Tricolor:



"Sempre precisamos evoluir, buscar a excelência constantemente e isso é criado através de hábitos diários. O Grêmio tem um time muito promissor e certamente tem condições de alcançar metas como o título do Brasileiro, Campeonato Gaúcho e, consequentemente, a classificação para a Libertadores e Super Copa, no ano que vem. Para isso é preciso muito trabalho e comprometimento de todos que estão envolvidos neste processo. Gosto muito da palavra profissionalismo e quando isso enraizar na equipe, a nossa chance de elevar o nível, brigar por medalhas e chegar no patamar mais elevado certamente nos permitirá alcançar resultados históricos".

#gremio #imortal #tricolor #grenal #futebolfeminino

LEIA TAMBÉM: Confira o relatório completo dos lesionados do Grêmio e o prazo de retorno




Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

23/7/2021









22/7/2021