"Não faz nada pelo clube, não entende nada e fala um monte de besteira", Renato Gaúcho critica dirigente do Grêmio


Fonte: ESPN

Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA
O técnico Renato Gaúcho abriu o jogo sobre sua saída do Grêmio após quatro anos e sete meses no comando do Tricolor. O ídolo do clube não resistiu à eliminação para o Independiente Del Valle ainda na segunda fase da Conmebol Libertadores e foi substituído por Tiago Nunes, atual comandante do Imortal.



Em entrevista ao programa 'Bem, Amigos', dos canais SporTV, Renato revelou como um episódio desrepeitoso por parte de uma 'pessoa' não identificada de dentro do Grêmio fez com que ele tomasse a decisão de deixar o clube antes mesmo de uma reunião com o presidente Romildo Bolzan Jr.


"Muitas coisas foram faladas depois que o Grêmio foi eliminado do jogo da pré-Libertadores. Eu estava ainda me recuperando da COVID-19 e ouvi certas coisas de uma pessoa. Não vale a pena comentar, mas eu não gostei. Aí eu fui dormir. No dia seguinte, tocou o telefone. Era a minha esposa. E ela falou assim: arruma as malas e vem embora. Todo ciclo tem um início, meio e fim".


"E aí me deu um estalo. Realmente, quatro anos e sete meses e eu não vou ficar aqui escutando umas coisas de uma pessoa que não faz nada pelo clube, não entende nada e fala um monte de besteira. Aí minha ficha caiu. E mais ou menos pela 1h (da tarde) o presidente me ligou. Eu falei: presidente, eu sei que vocês estavam em uma reunião, mas, independente da reunião, deixa eu falar uma coisa: eu já arrumei a minha mala".


"Estou indo embora porque eu acho que na vida as pessoas têm que ter respeito pelas outras. Principalmente ídolos. E no momento que você tem uma pessoa no clube que não faz nada, pelo contrário, atrapalha, eu não vou ficar batendo boca com ninguém. Estou de malas prontas. Ninguém vai mudar minha opinião, independente da de vocês. Já marquei minha passagem e estou indo embora. Eu sempre tive uma amizade, uma linha direta com o Romildo nesse tempo todo", contou o técnico.


Logo após a derrota para o Del Valle, na Arena, por 2 a 1, Cláudio Oderich, vice-presidente do Grêmio, se mostrou irritado com o futebol mostrado pela equipe e teceu diversas críticas ao então treinador, além de não descartar na época uma demissão de Renato, que viria a deixar o Tricolor dias depois.


"Não estou dizendo que pode ou não ser descartado. A gente tem que entender que assim como os ciclos de jogadores tem início, meio e fim, também os treinadores, em alguns momentos, não conseguem mais tirar muita coisa das equipes. Vamos bem avaliar esta situação".


"É o nosso maior ídolo, temos uma estátua para o Renato na Arena. De forma merecida, como atleta e treinador. Resgatou grandes títulos depois de 15 anos. A gente sabe que tudo tem início, meio e fim e com certeza o Grêmio fará o que for melhor para o momento. Entendemos a torcida, o torcedor, o sócio. Todos estão tristes pela desclassificação do Grêmio, a classificação à segunda divisão da Libertadores. Vamos saber bem avaliar tudo, o momento do clube, e em cima disso tomar decisões", disse o mandatário na época.



Atualmente sem clube, Renato chegou a ter conversas para assumir o Santos. Porém, após não chegarem a um acordo, o time da Vila Belmiro acertou com Fernando Diniz para ocupar a vaga deixada por Ariel Holan.

#gremio #imortal #tricolor #renatogaucho #dirigente

LEIA TAMBÉM: Veja as explicações da queda de rendimento após nova derrota do Grêmio no Brasileirão

Com duas derrotas, Grêmio tem pior início no Brasileirão de pontos corridos




Comentários



Leco Silva     

O cara ficou 3 sem títulos Gaúchão não conta pois aqui os adversários são fracos, ai e cobrado e fica brabo qualquer empresa tem o direito de cobrar do seu funcionário que esta fazendo errado eu não vi nada demais ate que demorou sentou encima dos titulos ganhos de 2018 ate o jogo com Dell vale so passamos fiasco ,vergonha vechatoria parem de lamber o saco do Renato aqui e grêmio acima de tudo e de todos ou vcs não são grêmistas

Silvio Silveira     

Renato é ídolo mas devia ter saido antes aínda bem que tem o Oderich senão estaria l até hoje

Vilson Moura     

NÃO é obrigado citar nome ,pelo contrário não deve Renato fez certo,

Rosângela Braga     

Acho muito feio, fazer críticas e não citar nomes. Podia ficar calado ou ser claro

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

14/6/2021


















13/6/2021