Yuri dispensa apelido "Mamutelli", vira pai babão e vê valor de mercado subir

De personalidade forte, jogador passou a sustentar a família ainda adolescente. Teve deslizes na carreira, amadureceu e hoje busca maior evidência com apoio de Felipão


Fonte: globoesporte.com

Yuri Mamute: avaliado em 10 milhões de euros (Foto: Eduardo Moura/Globoesporte.com)

Yuri Souza Almeida, ou simplesmente Mamute, sempre foi personagem principal nas categorias de base. Desde os 10 anos, quando entrou no Grêmio, o centroavante de força e velocidade mostrava personalidade e qualidade técnica acima da média. Tanto que sempre esteve em categorias acima da sua. Em 2015, após período de aprendizado no Botafogo e de crescimento pessoal fora de campo, as atuações do jovem de 19 anos se assemelham aquele atacante que subiu ao profissional com 16. O que já lhe rende um preço estimado de pelo menos 10 milhões de euros (cerca de R$ 33 milhões).

É o que o empresário Jorge Machado, que trabalha com Mamute desde que o jovem tinha 12 anos, projeta que o Grêmio pode conseguir se Yuri mantiver o nível das últimas atuações. Senão mais. E como ele mesmo prefere, sem o apelido de "Mamutelli", ganho em terras europeias quando foi escolhido melhor jogador do Torneio de Toulon, atuando pela Seleção sub-20 de Gallo - onde também colecionou boas atuações. Ele não quer carregar esse peso.

- Acho que o Mamute, tendo uma sequência, não pode se falar menos de 10 milhões de euros, uma avaliação do Jorge. E vale mais que isso. O porte físico impressiona os europeus. Se vai dar certo fora, adaptação, isso é outra coisa - disse Machado direto da Rússia ao GloboEsporte.com.

O agente diz já ter tido alguns contatos. Lembra que projetou valores para o lateral-direito Mário Fernandes e o volante Fernando. E que ambos acabaram negociados justamente pelas cifras citadas.

Protagonista na base

Desde os tempos de criança, Mamute sempre mostrou personalidade forte. No primeiro treino no sub-10, brigou com quem é um de seus melhores amigos atualmente, o volante Matheus Biteco. Os dois se desentenderam e acabaram se empurrando no gramado. Mais adiante, o jovem jogador apareceu com uma chuteira rosa antes de viajar para um campeonato. O supervisor da base gremista na época vetou. E ele respondeu que então estaria fora da delegação. O dirigente, por sua vez, voltou atrás.

Nas divisões inferiores, Mamute era protagonista. Uma espécie de líder do elenco, sem necessariamente ter a figura corriqueira de um líder. Após um torneio conquistado pelo Grêmio na Alemanha, em 2012, ligou para o presidente do clube, Paulo Odone, pedindo que os jogadores ganhassem de presente o material utilizado da viagem, como roupas, por exemplo.

- Ele sempre soube usar sua força e velocidade durante a base. Mas sempre sendo também a referência técnica em seus times - disse Túlio Flores, preparador físico do jogador nas categorias sub-10, sub-14, sub-15, sub-17 e sub-20, ao GloboEsporte.com.


Yuri Mamute em treino do Grêmio (Foto: Lucas Uebel/Grêmio )

Yuri, o "babão"
Talvez a postura viesse por ter de sustentar uma casa desde os 12 anos. Mamute passou a sustentar a família desde cedo. A maturidade que assim se iniciou aumentou com a chegada do filho Joaquim, tão reverenciado pelo atacante nas entrevistas mais recentes. O bebê transformou o jogador em pai babão. Vive agora para o filho, segundo Jorge Machado. Encurtou até os almoços com o empresário para voltar para casa correndo.

- A ida para o Botafogo o fez evoluir bastante. É um guri centrado, apesar de brincalhão. Sustenta a família desde os 12 anos. Teve uns deslizes que aconteceram durante a puberdade, mas com o filho e esposa evoluiu bem mais. A esposa abraçou a causa junto ao ir para o Rio, agora tem uma criança. "Mamutão" é só alegria, vai evoluir bastante ainda - relatou Jorge Machado.
Em entrevista após um treino do Grêmio, Mamute falou sobre sua fonte de inspiração para superar o rótulo de promessa e finalmente brilhar no elenco profissional.

- Tudo novo na vida da gente, né, com o crescimento do filho. A gente acaba amadurecendo. O que eu faço não é só para mim, depende a vida do meu filho também. Tudo muda na vida da gente com o nascimento de uma criança - filosofou.

Em campo, Mamute demonstra que está realmente focado em desabrochar do posto de promessa e virar realidade. Em 2015, desde que tem condições de jogo, só não entrou em campo contra o Cruzeiro-RS, na Arena. São oito partidas, entre titular e reserva. Foi o destaque na vitória sobre o Campinense, pela Copa do Brasil, ao dar assistência para Douglas. No empate com o São José, no domingo, foi o mais perigoso atacante e acertou a trave de Fábio. Lances que exemplificam que Mamute já tem outro status no atual Grêmio.

Além do crescimento pessoal, Yuri também tem no carinho dado por Felipão outro impulso para evoluir ainda mais. O peso está no lugar - algo que, segundo Flores, sempre precisou de cuidado especial - e o jogador está confiante. Parece ter se adaptado a não ser mais o expoente em força, como acontecia quando adolescente. Agora espera explodir e repetir o sucesso das categorias de base.


LEIA TAMBÉM: Pela primeira vez, Felipão deve repetir escalação no Campeonato Brasileiro

E MAIS: Vanderson é punido pelo STJD, mas não será desfalque do Grêmio no Brasileirão




Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

24/9/2021

















23/9/2021






Opinião!! - 15:20 (0)

Coincidências dos 10