Clubes ainda estudam registro de Petros no BID antes de notificar o STJD

Departamentos jurídicos e procuradoria do Tribunal estão em compasso de espera


Fonte: LanceNet!

Petros é pivô de mais uma polêmica (Foto: Eduardo Viana/LANCE!Press)

A informação sobre o registro indevido do contrato do meia Petros no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF ainda está sendo digerida pelos clubes que podem ser beneficiados, caso seja comprovada no STJD a situação irregular do jogador do Corinthians em sete partidas (cinco pela Série A e duas pela Copa do Brasil). Por enquanto, os dirigentes estão em compasso de espera, estudando a situação de forma aprofundada, para depois decidirem se colocarão Timão/Federação Paulista/CBF na berlinda ou não.

Um exemplo é a diretoria jurídica da Chapecoense – que herdaria uma vaga na Sul-Americana em caso de condenação e exclusão do Corinthians da Copa do Brasil. O departamento concorda que há irregularidade, mas ainda não garante o envio da notícia de infração ao STJD.

– Tomamos conhecimento pela imprensa e vamos estudar mais a fundo o caso. Só que, a princípio, também vejo a situação como irregular. Mas vamos nos aprofundar antes de tomar qualquer decisão – disse o diretor jurídico do clube, Luis Sérgio Grochot.

No Bahia, a situação é parecida. Além disso, o clube quer evitar que as atenções fiquem divididas entre a luta para fugir do rebaixamento e uma briga judicial. Segundo o L! apurou, ainda há uma parcela de clubes reticentes em notificar a procuradoria do STJD para não ficarem “queimados” com o Timão ou a Federação Paulista, que é presidida por Marco Polo Del Nero, sucessor de José Maria Marin na CBF.

A procuradoria do STJD seguirá à espera de alguma notícia de infração até mesmo para pedir a abertura de inquérito, que serviria para averiguar a existência ou não de infração disciplinar no processo. O presidente do Tribunal poderia passar por cima da procuradoria e pedir a investigação, mas não está disposto a fazer isso.

CÁSSIO: EM VIGOR NO MESMO DIA 2, CONTRATO ENTROU NO BID NO DIA 4

O Corinthians teve um exemplo dentro do próprio elenco do procedimento correto em relação ao registro de contratos no BID da CBF, vigorando a partir de um sábado. O jogador em questão é o goleiro Cássio.

O vínculo mais recente assinado pelo titular da meta do Timão começou justamente no dia 2 de agosto, como mostra o banco de dados da Federação Paulista, mesmo data do início do contrato definitivo de Petros.

No entanto, a diferença de procedimento foi clara. Enquanto Petros entrou no BID dia 1 de agosto, o trâmite envolvendo Cássio ocorreu na segunda-feira seguinte, dia 4, como está claro no sistema da CBF. Ou seja, era o que aconteceria, em condições normais, com o contrato de Petros.

A diferença em relação ao meia e o goleiro foi que o tipo de contrato de Cássio com o Corinthians foi mantido (definitivo), enquanto Petros saiu de um vínculo por empréstimo para um contrato definitivo. O motivo de os dois contratos terem entrado em dias diferentes é que o mistério.

Grêmio decide rescindir contrato de André e centroavante deixa o Tricolor; veja a nota

Obrigado, Everton! Rumo ao Benfica, deixe sua mensagem de boa sorte ao atacante que deixa o Tricolor Gaúcho





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

8/8/2020










7/8/2020