Ex-presidente gremista: 'macaco é folclore do futebol'


Fonte: ESPN

Ao lado de Arouca, Aranha reclama de ofensas racistas em confronto pela Copa do Brasil

Luiz Carlos Silveira Martins, o Cacalo, ex-presidente do Grêmio, saiu em defesa da torcedora Patrícia Moreira da Silva, flagrada pelas câmeras da ESPN chamando o goleiro Aranha, do Santos, de "macaco", e afirmou que as ofensas raciais acompanhadas na última quinta-feira fazem parte do "folclore do futebol". Em entrevista à Rádio Gaúcha, ele acusou o camisa 1 adversário de fazer uma "cena teatral" ao escutar um "gritinho"

"Dentro do folclore do futebol, o Internacional coloca uma faixa ‘aqui é macacada'. É dentro do folclore do futebol. Se você passar pela rua, encontrar um negrão, um afrodescendente e dizer ‘olha, negro macaco', você está praticando um racismo grosso, sim. Mas nesse contexto do futebol, nessa forma, é o fim do futebol", disparou.

"A menina está sendo procurada no Brasil inteiro como se assassina fosse e os assassinados da Bolívia estão soltos. Os outros que deram tiro perto do Beira-Rio, também os do Rio de Janeiro estão soltos. Essa menina está virando assassina por ter feito um grito do folclore de futebol. Pelo amor de Deus", prosseguiu.

O dirigente, que comandou o Grêmio nos anos 90, disse ter investigado também o passado de Aranha e sugeriu que o atleta alvinegro não é nenhum "coitadinho".

Cacalo considera um absurdo um eventual punição ao tricolor gaúcho em julgamento nesta quarta-feira, às 14h (de Brasília), no plenário do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), no Rio de Janeiro. O clube corre risco até mesmo de exclusão.

"Acho o suprassumo do absurdo o que esta acontecendo. Não tenho palavras para definir o que está acontecendo com o Grêmio. E não estou falando como gremista. Absolutamente não. Porque sou absolutamente contrário ao racismo. Tenho grandes amigos negros.

‘Negão', está me ouvindo, sabe disso. Jamais fui ao estádio praticar ato de racismo. E se alguma vez o torcedor do Grêmio chamou a torcida do Inter de macacada, não chamou o negro do Internacional de macaco, chamou o ‘alemão' de macaco, chamou o branco, o italiano, que é colorado. Não chamou por ser um ato racista. Já disse isso 1 milhão de vezes, mas é entendido assim e eu vou me aceitar que seja entendido assim", desabafou.

"Há tiros, prisões, tornozeleiras eletrônicas, mortes e a repercussão não é igual a essa. Acho um absurdo. O Grêmio custou a se posicionar. Se o grêmio for punido por um fato como esse, vai-se punir uma instituição de 110 anos que não é racista", concluiu.

Por indicação de Jorge Jesus, Benfica faz contato por Everton

[COMENTE] O Grêmio deve investir na contratação do lateral Diogo Barbosa?





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

5/8/2020


4/8/2020


Gre-Nal - 18:26 (0)

Agora é Gre-Nal