Polícia espera ouvir suspeitos em caso de injúria racial na Arena nesta semana

Torcedora flagrada chamando o goleiro de "macaco" pode ser intimada a depor


Fonte: Diário Gaúcho

Foto: Reprodução, ESPN

Após receber do Grêmio e da Arena as imagens das câmeras de segurança do estádio, a Polícia Civil espera identificar e intimar a depor nesta semana os suspeitos de praticar injúria racial contra o goleiro Aranha durante o jogo entre Grêmio x Santos, pela Copa do Brasil.

Os policiais agora se debruçam sobre cerca de uma hora de imagens entregues pela Arena na noite de domingo. O Grêmio diz ter identificado cinco torcedores que praticaram as ofensas, mas seus nomes ainda não foram repassados às autoridades.

- Recebemos as imagens do Grêmio e estamos analisando. Esperamos ouvir testemunhas e fazer intimações até o final da semana - disse o delegado da 4a Delegacia de Polícia Civil de Porto Alegre, Herbert Ferreira.

Entre as chamadas a depor deve estar Patrícia Moreira, flagrada pelas câmeras da ESPN chamando o goleiro santista de "macaco". A jovem foi afastada do trabalho, excluiu seus perfis nas redes sociais para evitar xingamentos e teve sua casa apedrejada. Sócia do Grêmio, foi suspensa do quadro social.

A pena para o crime de injúria racial é de um a três anos de reclusão. A sanção pode ser ampliada se o ato for praticado na presença de várias pessoas.

Grêmio decide rescindir contrato de André e centroavante deixa o Tricolor; veja a nota

Obrigado, Everton! Rumo ao Benfica, deixe sua mensagem de boa sorte ao atacante que deixa o Tricolor Gaúcho





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

8/8/2020










7/8/2020