Grêmio terá que buscar resultado histórico na Vila Belmiro

Santos venceu jogo de ida na Arena por 2 a 0


Fonte: Site Oficial

Fotos: Lucas Uebel

Não foi como esperavam os gremistas a estreia do Tricolor na Copa do Brasil. Jogando na Arena, na noite desta quinta-feira, o Grêmio foi superado pelo Santos por 2 a 0, no jogo de ida pelas oitavas de final da Competição. O resultado não disse o que foi o jogo. O Tricolor dominou a partida durante os 90 minutos, empilhou oportunidades, mas não conseguiu marcar. Os paulistas, ao contrário, aproveitaram as chances que tiveram. Na próxima quarta-feira, na Vila Belmiro, o Grêmio terá a árdua missão de reverter este resultado. Para o Tricolor, nada é impossível.

PRIMEIRO TEMPO:

A primeira oportunidade foi criada pelo Grêmio logo aos 2 minutos de jogo: Dudu recebeu na esquerda e partiu pra cima da marcação.

No bico da grande área, ele puxou para o pé direito e chutou forte, mas a bola saiu desviada, por sobre o travessão.

Dois minutos depois, outra grande jogada gremista pela esquerda: Zé Roberto desceu com a bola dominada, deu para Dudu, depois Giuliano, que devolveu para Zé Roberto com um leve toque de calcanhar. Já dentro da área, o camisa 10 chutou rasteiro, mas Aranha fez firme defesa. Ba chegada!
Pressão impressionante nos minutos iniciais!

Aos 6, Barcos recebeu na meia-lua, de costas para o gol, e fez o pivô para Giuliano, que veio de trás. Ele deu no meio das pernas do marcador, invadiu a área, mas chutou mascado. A bola chegou a passar por Aranha, mas saiu à esquerda, com muito perigo!

Quatro minutos depois, um lance muito parecido: Dudu desceu em diagonal pela esquerda e deu para Luan, na meia-lua. Ele não dominou, mas Dudu tentou novo passe para Giuliano. Ele dominou e mandou colocado. A bola passou outra vez à esquerda com Aranha já batido.

Depois de um breve período sem chegar, o Grêmio criou uma oportunidade incrível aos 20 minutos: após contra-ataque rápido, Dudu deu de calcanhar lançando Giuliano, pela esquerda. Ele invadiu a área, driblou o marcador e chutou cruzado. A bola passou por Aranha e ficou à feição, do outro lado, para Luan. Ele chutou para o gol aberto, mas Mena se atirou de carrinho e, sobre a linha, conseguiu mandar para escanteio. Inacreditável!

Estava nascendo o primeiro gol do Grêmio.
Pelo menos era o que tudo indicava.
Mas futebol é ingrato.

O Santos respondeu no lance seguinte e chegou pela primeira vez com algum perigo: Robinho fez a jogada pela direita e deu para Gabriel, na entrada da área. Ele chutou rasteiro, buscando o canto direito. A bola passou por Marcelo Grohe, mas não passou por Pará, que afastou o perigo.

Aos 27 minutos. Dudu pegou uma sobra no fundo de campo, pela esquerda. Com um giro de corpo, ele deixou o marcador na saudade, invadiu a pequena área e rolou para Zé Roberto, que deu um leve toque. A bola explodiu no corpo de Aranha e ia sobrando quase sobre a linha para Barcos, mas o zagueiro foi mais rápido e afastou. Outra grande oportunidade!

De tanto criar e não conseguir fazer, o Tricolor foi duramente castigado aos 37 minutos. Em sua segunda oportunidade, os visitantes abriram o marcador: Lucas Lima cobrou escanteio da esquerda, no meio da área. David Braz veio de trás e, de peixinho, meteu a cabeça para mandar no ângulo esquerdo de Marcelo Grohe, sem chances.
Santos 1 a 0.

Se este resultado já era ruim para as pretensões do Tricolor e pelo que a equipe criou na primeira etapa, ficaria ainda pior no final: Lucas Lima dominou a bola com a mão no campo de defesa e armou contra-ataque. O juiz nada marcou. Ele desceu em velocidade pela direita e, no fundo de campo, cruzou rasteiro. Robinho veio de trás e concluiu fraco. A bola bateu em Werley, rebateu em Robinho e tirou Marcelo Grohe do lance. Ele caiu no canto direito e a bola no esquerdo.
Santos 2 a 0.

Assim terminou os primeiros 45 minutos.

SEGUNDO TEMPO:

O Grêmio voltou para etapa final com duas modificações: Matheus Biteco e Alán Ruiz nos lugares de Walace e Luan, respectivamente.

O objetivo era diminuir a desvantagem o quanto antes.

Apesar do forte volume e de rondar o gol adversário, a primeira boa chance de gol na etapa final surgiu só aos 15 minutos: Dudu recebeu na esquerda e chutou forte. Aranha caiu para fazer a defesa.

Dois minutos depois, Alán Ruiz recebeu na frente da área e achou Barcos, entrando livre pela direita. O Pirata dominou, perdeu um pouco o ângulo, mas chutou forte, no canto esquerdo. Aranha fez uma grande defesa mandando para escanteio.

O goleiro santistas voltaria a brilhar aos 21 minutos: Barcos sofreu falta na frente da área, pela esquerda. Alán Ruiz cobrou forte, rasteiro, no canto esquerdo. Aranha se esticou e, com a ponta dos dedos, mandou para escanteio. Incrível!

Aos 29, Felipão colocou Matías Rodríguez no lugar de Zé Roberto.

No minuto 34, Dudu cobrou falta da intermediária, pela esquerda. Rhodolfo e Werley subiram sem marcação, na marca de pênalti. Rhodolfo meteu a cabeça, mas desviado, à direita.

No contra-ataque, o Santos ainda teve a oportunidade de marcar o terceiro: Thiago Ribeiro tabelou com Alison, entrou sozinho pela área, mas não conseguiu tirar de Marcelo Grohe. O goleiro gremista acertou o canto e fez um verdadeiro milagre.

Aos 44, foi a vez de Leandro Damião arriscar da entrada da área. Marcelo Grohe fez outra grande defesa, no ângulo.
Foi o último lance do jogo.

Uma noite para esquecer.

Agora o Grêmio volta suas atenções para o Brasileirão. No próximo domingo, às 18h30, na Arena, enfrenta o Bahia pela 18ª rodada da competição.

Por indicação de Jorge Jesus, Benfica faz contato por Everton

[COMENTE] O Grêmio deve investir na contratação do lateral Diogo Barbosa?





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

5/8/2020



4/8/2020


Gre-Nal - 18:26 (0)

Agora é Gre-Nal