Em nova fase na lateral, Zé Roberto é trunfo do Grêmio contra o Santos

Aos 40 anos, jogador demonstra fôlego de sobra para defender e atacar


Fonte: Diário Gaúcho

Ricardo Duarte / Agencia RBS


Aos 40 anos de idade, Zé Roberto ainda tem fôlego de juvenil. Virou titular após a chegada de Luiz Felipe Scolari, mas teve de se reinventar. Inspirou-se no início de sua carreira e voltou à lateral esquerda. Assim, será um dos trunfos de Felipão nesta quinta, 20h, contra o Santos, no jogo de ida pelas oitavas da Copa do Brasil.

Como nos tempos de Portuguesa, quando foi vice-campeão brasileiro em 1996, superado pelo Grêmio de Scolari, Zé Roberto demonstra disposição não só na marcação, mas para ir à linha de fundo cruzar. Naquela época, já se mostrava versátil. Com o técnico Candinho, passou a jogar como meia, mais adiantado - embora eleito melhor lateral-esquerdo pela Revista Placar.

— Ele era rápido, quase não errava passes. Tinha uma enorme qualidade e era liso. O pessoal até tentava pará-lo com faltas, mas não conseguiam pegar ele — relembra Candinho.

Barcos, sobre confronto com o Santos: "Não tomar gols é importante"

Após a final contra o Grêmio, Zé foi vendido ao Real Madrid, onde sofreu com a concorrência e não se firmou. Em 1998, foi emprestado ao Flamengo, onde teve ótimas atuações no Brasileirão.

Ainda no mesmo ano, foi vendido ao Bayer Leverkusen. E passou a jogar de vez no meio-campo, pela esquerda, ao lado do alemão Ballack e do turco Basturk. Ainda na Alemanha, chegou ao Bayern de Munique em 2003, onde viveu sua fase mais vitoriosa na carreira. Atuava mais recuado, como uma espécie de segundo volante, exercendo um papel de marcador.

Felipão faz treino fechado com Pará e Biteco entre os titulares
Wilton Pereira Sampaio apita Grêmio x Santos pela Copa do Brasil

Resolveu voltar ao Brasil em 2006, para jogar no Santos de Vanderlei Luxemburgo. Foi escalado como meia-atacante, criando jogadas e com liberdade para entrar na área adversária.

Após passagens sem muito brilho por Hamburgo e Al-Gharafa-CAT, Zé voltou em 2012 ao país para jogar ao Grêmio. Mais uma vez sob o comando de Luxemburgo, virou referência no meio-campo do time que terminou em terceiro no Brasileirão.

Robinho projeta parceria com Gabigol contra o Grêmio
Robinho treina entre titulares e deixa Damião na reserva

Em 2013, virou reserva com Renato. Neste ano, foi até volante com Enderson Moreira. Mas é agora, com Felipão, que ele volta às origens na lateral esquerda. Como se estivesse iniciando a carreira.


COPA DO BRASIL — OITAVAS DE FINAL — 28/8/2014

GRÊMIO

Marcelo Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Zé Roberto; Walace (Matheus Biteco), Ramiro, Giuliano, Luan e Dudu; Barcos. Técnico: Luiz Felipe Scolari

SANTOS
Aranha; Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Mena; Alison, Arouca, Lucas Lima, Thiago Ribeiro e Robinho (Leandro Damião); Gabriel. Técnico: Oswaldo de Oliveira

Horario: 20h
Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio (GO), auxiliado por Kleber Lucio Gil (SC) e Carlos Berkenbrock (SC).
Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre.
Ingressos: gramado sul R$ 60; gramado corner R$ 80;

Por indicação de Jorge Jesus, Benfica faz contato por Everton

[COMENTE] O Grêmio deve investir na contratação do lateral Diogo Barbosa?





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

5/8/2020


4/8/2020


Gre-Nal - 18:26 (0)

Agora é Gre-Nal