Emocionado, Felipão celebra retorno ao Grêmio: "Preciso desse carinho"

Treinador foi apresentando nesta quarta no clube que o lançou para o futebol


Fonte: Globo Esporte

Felipão se emociona ao ser apresentado no Grêmio (Foto: Diego Guichard/GloboEsporte.com)

Por mais estranho que possa parecer, o passado e o presente do Grêmio se fundem nesta quarta-feira em uma linha única. Nada mais justo que Fábio Koff, o presidente mais importante do do clube, tenha assinado pela terceira vez com Luiz Felipe Scolari, o treinador mais vitorioso com a trinca de cores azul, preto e branco. Pois as 11h, em solenidade realizada na Arena, o técnico iniciou com emoção a terceira era frente ao Tricolor.

Sorridente desde o desembarco no aeroporto, Felipão declarou logo nas primeiras palavras a sua paixão ao clube. E se emocionou. Admitiu que precisa de carinho depois da eliminação por 7 a 1 para a Alemanha na Copa do Mundo e projetou o futuro no Grêmio.

- Se eu cogitei voltar a trabalhar depois do fim de um trabalho que eu tinha uma outra ideia de término, é por causa do Grêmio. O Grêmio é o único time que me faria voltar. Todo mundo sabe que eu sou gremista. Todo mundo sabe que eu passei aqui. Por esse sentimento, essa situação diferente na minha vida, porque o Grêmio é uma situação diferente. Neste momento, sei que também preciso de um abraço, preciso desse carinho e sei que o Grêmio, esse time e esses jogadores podem me dar - disse.

A negociação foi relâmpago. Após a demissão de Enderson Moreira, Koff viajou para São Paulo na tarde de terça-feira, ao lado do advogado Gabriel Vieira. O acerto foi imediato.

Felipão veste cachecol na apresentação no Grêmio (Foto: Diego Guichard/GloboEsporte.com)

Histórico

Felipão estreou no comando gremista em 1987, aos 38 anos, após o 1º turno do Gauchão. No primeiro jogo, vitória de 1 a 0 diante do Inter de Santa Maria. Trabalhou durante seis meses no clube, conquistou a competição estadual, mas saiu na última rodada do Brasileiro. Foram 30 jogos oficiais, com 16 vitórias, 10 empates e 4 derrotas - aproveitamento de 64%.A volta do treinador ao Grêmio resultou num período de glórias. O clube era presidido por Fábio Koff quando Felipão ganhou nova chance, em setembro de 1993, em meio ao Campeonato Brasileiro.

Apesar do período inicial complicado, com a permanência bancada pelo mandatário tricolor, o técnico levantou seis títulos na segunda passagem pelo time gremista e se projetou no cenário nacional.No último período no Tricolor, Felipão trabalhou durante três anos e meio. Foi bicampeão gaúcho (1995/96), conquistou a Copa do Brasil (1994), Libertadores (1995), Recopa (1996) e Brasileirão (1996). Foram 222 jogos oficiais, com 99 vitórias, 56 empates e 67 derrotas - aproveitamento de 53%.

Felipão cumprimenta presidente do Grêmio Fábio Koff (Foto: Diego Guichard/GloboEsporte.com)



PALMEIRAS CAMPEÃO MUNDIAL? SÃO PAULO CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL? PALPITES PARA O ANO DE 2020

VEJA: Clique aqui e veja as promoções que a Network BG preparou para você acompanhar todos os jogos da temporada

LEIA TAMBÉM: Grêmio já teria acertado com dois reforços, mas anúncio deverá ser feito apenas em 2020

Clique aqui e confira séries, comentários, filmes e tudo sobre futebol! Teste agora!<\a>



Comentários




Leia também

26/1/2020
















25/1/2020