Grêmio quer vitória por "confiança" e fim de estigma de ataque frágil

Tricolor não vence em casa com placar elástico pelo Brasileirão desde agosto de 2013


Fonte: Globo Esporte

Barcos em treino do Grêmio (Foto: Diego Guichard)

Mais do que vencer, o Grêmio quer convencer. Há em Enderson Moreira a expectativa de que uma "boa vitória" sobre o Coritiba possa servir para dar confiança para o time deslanchar no Brasileirão. E tudo isso tem a ver com marcar gols e enterrar de vez o estigma do ataque pouco produtivo.

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, Enderson lembrou do confronto contra o Goiás. Embora o time tenha criado chances e acertado uma bola na trave - com Lucas Coelho -, não conseguiu sair do zero no marcador. Mas avalia que, caso o Grêmio tivesse vencido por 3 a 0, não seria um placar anormal.

- Se a bola do Lucas Coelho tivesse entrado, assim como o chute do Alan Ruiz. Poderíamos ter saído com 3 a 0 e o pessoal falaria que o Grêmio teria feito uma grande partida. Precisamos de uma sequência, quem sabe uma boa vitória - destaca o treinador.

Goleadas escassas


A última vitória gremista por ao menos dois gols de diferença foi contra o Atlético Nacional, em 2 de abril, em Medellín, ainda pela Libertadores. Na Arena, o derradeiro triunfo com placar mais elástico aconteceu pelas quartas de final do Gauchão, quando o Tricolor venceu o Juventude por 3 a 0.

Pelo Brasileirão, a última vitória elástica em casa é ainda mais distante. Foi no longínquo 14 de agosto do ano passado, quando o time gaúcho derrotou o Cruzeiro por 3 a 1. Kleber, Werley e Barcos marcaram pelo Tricolor, enquanto Nilton descontou e Souza foi expulso.

Em 11 partidas pelo Nacional, o Grêmio marcou apenas oito vezes, o que dá uma média de 0,72 por partida. Embora tenha o quarto pior ataque da competição, é a quarta equipe que mais finaliza - atrás somente de Fluminense, Coritiba e Inter no quesito. De acordo com levantamento do GloboEsporte.com, o Tricolor já arriscou 137 arremates contra os goleiros adversários.

- Me preocupo muito quando a equipe não cria. Neste caso, sim, estaríamos com um grande problema. Não estamos tendo a tranquilidade suficiente para fazer esses números se transformarem em gol - complementa Enderson.

Além disso, Barcos ainda é o quinto jogador que mais arrisca contra o gol adversário. Mesmo assim, o Pirata marcou somente duas vezes e não balança as redes há sete partidas. Em terceiro no quesito, Alan Ruiz também é um dos principais chutadores do Brasileirão.

Fernandinho estreará contra o Coritiba (Foto: Diego Guichard)

Reforço na pontaria

Durante a semana, Enderson treinou finalizações em praticamente todos os treinos. Espera que o time acerte a pontaria para também evitar o desespero de chegar aos minutos finais com a pressão de marcar.

Para o confronto deste domingo, o Grêmio terá reforço para o setor ofensivo. Fernandinho será a principal novidade e atração da equipe contra o Coxa. Atuará ao lado de Giuliano e Luan, com liberdade para se aproximar e servir Barcos.

Outra necessidade é equilibrar o time. Segundo Enderson, uma defesa forte é capaz de "ganhar títulos". Nesta linha de pensamento, se o Grêmio conseguir acertar o ataque, será candidato ao topo do Brasileirão até o final.

Grêmio se afunda ainda mais em noite terrível no Chile e sente clamor por mudanças

Grêmio é recebido com protesto na Arena após derrota na Libertadores





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

19/9/2020











18/9/2020