1Win

Pai e motivado, Maxi volta ao Grêmio para deixar status de xodó e se afirmar

Uruguaio disputará vaga com Douglas e vive desafio de ser "coletivo" com Roger


Fonte: GloboEsporte

Pai e motivado, Maxi volta ao Grêmio para deixar status de xodó e se afirmar
Maxi Rodríguez quer voltar para brilhar no Grêmio (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Os principais reforços “anunciados” até o momento pelo Grêmio, na verdade, já tinham contrato com o clube. O primeiro se reapresentou nesta sexta-feira no CT Luiz Carvalho. Após dois empréstimos, Maxi Rodríguez retorna para ter chance de se firmar com a camisa gremista e acabar com o rótulo apenas de promessa ou “xodó” da torcida. Depois da passagem pela Universidad do Chile, o uruguaio é esperado com motivação em alta para disputar posição com Douglas e, de fato, se tornar um acréscimo ao elenco. O grande desafio será, enfim, se tornar um jogador coletivo.

O primeiro treino de Maxi foi longe de onde mais gosta de estar. Na academia do CT, o meia fez apenas testes e exercícios físicos. Com a bola, que seu pé esquerdo conduz com habilidade, não teve contato. O uruguaio só poderá atuar a partir da abertura da janela de transferências. O Grêmio trabalha com a data de abertura para o registro de atletas provenientes do exterior no dia 26 de junho. Pelas questões legais, é possível que ele esteja apto a jogar apenas na 10ª rodada, contra o Cruzeiro, na Arena, em 1º de julho.

- Primeiro treino hoje (ontem), feliz por voltar para Grêmio - escreveu o jogador em sua conta no Twitter.

Maxi brigará com o camisa 10 Douglas por posição. O meia retorna ao time neste domingo, às 16h, contra o Atlético-PR. A tendência é que atue centralizado, mais próximo do principal atacante, com Giuliano e Pedro Rocha ou Mamute pelos lados. É neste setor que o uruguaio precisará ser útil ao elenco. A motivação do meia é vista como um dos trunfos no retorno. Recentemente, o atleta de 24 anos foi pai.

Na Universidad do Chile, Maxi atuou em 17 partidas - ou 1070 minutos. Tem dois gols marcados e uma assistência pelo clube chileno. A última vez que balançou as redes foi dia 11 de abril, em vitória por 4 a 0 sobre o Cobreloa, pelo Campeonato Chileno. Pelo Grêmio, não atua desde 1º de junho do ano passado, no empate em 0 a 0 com o Palmeiras. Soma 40 jogos e seis gols anotados.

- O Maxi se apresentou e vai passar por um período de treinamento. É do clube, volta de empréstimo e é natural se reintegrar. Já trabalhei aqui com ele como auxiliar em outro momento. Pode ser importante. Vejo-o motivado e que deseja fazer mais do que um primeiro momento em que aqui esteve. Quero o Maxi motivado, bem preparado, para que possa oferecer sempre mais para a gente coletivamente dentro de campo - avaliou o técnico Roger.

Antes mesmo de entrar em campo e brilhar, o meia já tinha um apoio maciço da torcida. Quando chegou, em 2013, Renato Gaúcho o utilizava durante as partidas. E era muito cobrado por não escalar o então jovem de 22 anos como titular. Dizia sempre que estava “preparando” o jogador, que ainda não tinha totais condições físicas.

O retorno de Maxi gera uma situação boa para o Tricolor, tendo em visto que a diretoria buscava um jogador para a posição. Ou seja, evitou um “segundo gasto”, como disse o presidente Romildo Bolzan Júnior, que seria a chegada do argentino Alan Ruiz. A aposta é que o meia, finalmente, desabroche e seja o mesmo que foi buscado no Montevideo Wanderers em 2013.


Maxi Rodriguez esteve no Vasco que subiu para a Série A (Foto: Marcelo Sadio / Vasco.com.br)

- O Roger falará muito com ele, vai organizar a situação dele. Será reserva do Douglas e disputará com ele a posição nesta ponta do losango. Falei com ele e me pareceu com uma cara muito boa. Cada pessoa reage de uma maneira (ao ser pai), mas encontrei com ele e vi que está muito motivado, tranquilo - afirmou o presidente gremista ao GloboEsporte.com.

Em 2014, Maxi esteve emprestado pelo Tricolor ao Vasco, onde atuou e ajudou os cariocas a subirem para a Série A. Foram 21 partidas pelo clube carioca, com três gols marcados. Deixou o clube após a chegada de Felipão, que não contava com o jogador.

Maxi Rodríguez foi contratado no meio de 2013, com a ajuda do investidor Celso Rigo. Na ocasião, chegou eleito melhor jogador do Campeonato Uruguaio. Mas nunca se firmou totalmente no Grêmio. Naquele ano, Renato Gaúcho dizia que o meia não estava pronto para ser titular. Em 2014, iniciou bem cotado com Enderson Moreira, mas perdeu espaço.

VEJA TAMBÉM
- Grêmio confiante para a Libertadores, e as lesões intermináveis
- Grêmio perde para o Vasco em São Januário na estreia do Brasileirão
- Tricolor escalado para o jogo contra o Vasco





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

22/4/2024