1Win

Em 6 rodadas, Brasil torra mais técnicos que europeus num ano e tem maior média do 'mundo'


Fonte: ESPN

Em 6 rodadas, Brasil torra mais técnicos que europeus num ano e tem maior média do mundo
Bicampeão, Marcelo Oliveira foi demitido após começo ruim no nacional e eliminação na Libertadores

Oswaldo de Oliveira foi apenas mais um de uma lista que era certeza que iria aumentar. Em seis rodadas do Brasileiro, sete treinadores já caíram. A incrível média supera, e muito, qualquer outro campeonato de ponta do mundo, e o número total já é maior que toda a temporada de alguns países europeus.

Além do palmeirense, o bicampeão do país Marcelo Oliveira, Vanderlei Luxemburgo, Marquinhos Santos, Luis Felipe Scolari, Ricardo Drubscky e Hemerson Maria já tiveram o ‘prestígio' esgotado.

Nas principais ligas europeias, a comparação é esdrúxula. Na Espanha, foram 11 trocas de técnico durante a última temporada, numa competição de 20 clubes, igual à brasileira. Na Itália, sete, e na Inglaterra apenas seis. Portugal teve oito trocas ao longo da Liga Sagres. Destas oito, somente duas eram de treinadores que já vinham da edição anterior.

A Bundesliga, que tem apenas 18 times, teve oito trocas, uma média um pouco maior. O caso mais emblemático é o do Hamburgo. Após se salvar do rebaixamento nos playoffs em 2013-14, o clube esperou três rodadas para mandar embora o comandante alemão Mirko Slomka. Com ainda mais uma troca antes do fim, onde terminou? Novamente se salvando na repescagem de cair para a 2ª divisão.

Se algum treinador busca garantia de estabilidade, o local mais certo para ir trabalhar é a França. A Ligue One e suas 38 rodadas apresentaram na última temporada apenas três trocas de técnico. Alguns países europeus, é verdade, tem regras que impedem um "professor" de assumir dois times na mesma edição.

Nem o país que mais tritura técnicos entre as mais importantes competições europeias tem um número próximo ao brasileiro. Na Turquia, durantes as 34 rodadas do nacional aconteceram 18 trocas, aproximadamente 0,53 por rodadas. Bem menor que no "país do futebol", e dança de 1,16 a cada dez jogos.

Na conta dos demitidos da Turquia não entra Ersun Yanal, técnico conquistou o título nacional com o Fenerbahce em 2013-14. Ele foi demitido antes de a temporada começar por motivos não muito claros, como querer vender alguns jogadores e se desentender com o presidente. Agora, o Galatasaray é o mais novo campeão.

Na América do Sul, é possível comparar o Brasil com os Hermanos. O Campeonato Argentino ainda está no meio, mas a média, também alta, ainda é menor que a tupiniquim. Em 15 rodadas, 11 treinadores rodaram na dança das cadeiras.



VEJA TAMBÉM
- Grêmio confiante para a Libertadores, e as lesões intermináveis
- Grêmio perde para o Vasco em São Januário na estreia do Brasileirão
- Tricolor escalado para o jogo contra o Vasco





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

22/4/2024