Veja como foi o desempenho do Grêmio com o trio de volantes formado por Thiago Santos, Lucas Silva e Villasanti

Meio-campistas atuaram juntos em apenas 175 minutos nesta temporada


Fonte: Gaúcha ZH

Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio
O técnico Felipão terá mais três atividades para definir o time do Grêmio que enfrentará o Athletico-PR no próximo domingo (26). Mas, ao que tudo indica, ele deverá manter a mesma formação que bateu o Flamengo, na rodada passada do Brasileirão.



A vitória conquistada no Maracanã fez a comissão técnica entender que o elenco, enfim, compreendeu o novo modelo de jogo. Desta forma, nem mesmo o retorno de Douglas Costa, recuperado de lesão muscular na coxa esquerda, deve desmanchar o tripé de volantes formado por Thiago Santos, Lucas Silva e Villasanti.


O paraguaio, inclusive, foi um dos jogadores mais elogiados pelo treinador durante a entrevista coletiva concedida no Rio de Janeiro.


"Ele se adaptou perfeitamente a um jogador que atua com ele, que é o Thiago Santos. Ele sabe que o Thiago faz uma marcação um pouco mais forte e o permite uma saída mais qualificada, para que ele seja o jogador que arme um pouco mais. Mas tem um longo caminho ainda. Ganhamos um jogo, foi tudo bem, mas vamos melhorando aos poucos", declarou Luiz Felipe Scolari.


De fato, o trio ainda precisa ser mais bem testado. Até agora, eles atuaram juntos em quatro oportunidades, sem nunca terem completado uma partida inteira. No total, foram 175 minutos — menos do que dois jogos completos.


Cuiabá 0x1 Grêmio (16 minutos)

A primeira aparição desta formatação se deu ainda em agosto, quando o Grêmio venceu o Cuiabá por 1 a 0 na Arena Pantanal, na estreia de Villasanti. Porém, a experiência com o trio de volantes não foi tão bem sucedida.


Depois de assistir a seu time abrir o placar com gol de Borja, de pênalti, Felipão se viu obrigado a sacar o capitão Maicon, que deixou o campo lesionado. A opção naquele momento foi por Lucas Silva, que entrou aos 29 minutos do primeiro tempo e acabaria sendo substituído por Jean Pyerre no intervalo. Portanto, foram apenas 16 minutos com o trio em campo.


Grêmio 0x4 Flamengo (56 minutos)

Na goleada sofrida para o Flamengo, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, os três começaram juntos pela primeira vez. Entretanto, Lucas Silva foi sacado da equipe aos 14 minutos do segundo tempo, para a entrada de Campaz. O placar recém havia sido aberto pelos cariocas, com gol de Bruno Viana.


Grêmio 2x0 Ceará (20 minutos)

Depois de servir à seleção paraguaia nas Eliminatórias, Villasanti iniciou no banco de reservas diante do Ceará, na Arena. Porém, entrou em campo aos 25 minutos do segundo tempo, no lugar de Jhonata Robert. O Grêmio já estava vencendo por 2 a 0, e Felipão optou por segurar a vantagem.



Flamengo 0x1 Grêmio (83 minutos)

Diante do Flamengo, no Maracanã, pelo Brasileirão, a formação com três volantes obteve sua melhor atuação — e também a mais longa. Atacado pelos donos da casa, o Tricolor baixou as linhas e apostou nos contra-ataques. Aos 38 minutos da segunda etapa, Lucas Silva foi o escolhido para deixar o campo, para a entrada do jovem Sarará. Como já estava vencendo por 1 a 0, o treinador manteve o paredão à frente da área.

#gremio #imortal #tricolor #volantes #desempenho

LEIA TAMBÉM: Mancini foi escolhido por jogadores e com direito a ligação de lateral

E MAIS: Grêmio e Cortez se aproximam de final de ciclo




Comentários



Marino Haubert     

Lucas Silva é útil neste sistema!

Marino Haubert     

Esta formação é a melhor para futebol moderno onde todos atacam e todos defendem, finalmente estão entendendo a compactação, intensidade e velocidades são virtudes de um time vencedor.parabéns, este é futuro para o Gremio!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

21/10/2021


























20/10/2021