Veja quem ganhou e quem perdeu espaço nos 70 dias de Felipão no Grêmio

Tricolor mudou hierarquia do elenco nas últimas semanas


Fonte: Gaúcha ZH

Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio
A eliminação na Copa do Brasil para o Flamengo foi formalizada com a derrota por 2 a 0 no Maracanã, na noite de quarta-feira. Nada que surpreendesse o Grêmio, depois da goleada sofrida na Arena, no jogo de ida das quartas de final. A derrota por 4 a 0, que praticamente inviabilizou qualquer chance de virada tricolor, motivou o técnico Luiz Felipe Scolari a poupar titulares — o que significou sua última oportunidade para testes nesta temporada.



A partir de agora, o Grêmio terá apenas compromissos pelo Campeonato Brasileiro, em jogos decisivos para sair da zona de rebaixamento e garantir sua permanência na Série A para 2022. Felipão definiu esta como sua principal missão desde o retorno ao clube — mesmo que, na chegada a Porto Alegre, em julho, o clube ainda estivesse na disputa da Copa do Brasil e também da Sul-Americana.


Neste período de 70 dias de trabalho da comissão técnica, o clube sofreu duas eliminações e até melhorou o aproveitamento no Brasileirão, mas não saiu do grupo dos quatro últimos em nenhum momento. Além disso, o grupo tricolor passou por mudanças na hierarquia dos jogadores. Levando em conta as partidas mais recentes, GZH mostra quem ganhou e quem perdeu espaço com Felipão na briga por vaga no time que vai lutar contra a queda no segundo turno do Brasileiro.


Subiram na avaliação

RAFINHA


Contratado a pedido de Renato Portaluppi, Rafinha estreou pelo Grêmio quando o treinador já havia deixado o clube. Titular com o interino Thiago Gomes e com Tiago Nunes, ele chegou a sair do time sob o comando de Felipão. Seu perfil de liderança, no entanto, contribuiu para ganhar pontos com a comissão técnica.


Diante da boa fase de Vanderson, Rafinha passou a ser utilizado como lateral-esquerdo e virou o capitão gremista diante das ausências de Geromel e Kannemann, por lesões, além da saída de Maicon, que rescindiu seu contrato.


Uma prova da liderança de Rafinha apareceu no dia do violento protesto realizado por torcedores na entrada do CT Luiz Carvalho. Foi ele o jogador que falou em nome do elenco sobre a situação.


LUCAS SILVA

Havia perdido espaço com Tiago Nunes, sendo titular em apenas uma partida do Campeonato Brasileiro com o antigo treinador — na estreia contra o Ceará, quando o Grêmio teve uma série de desfalques por conta da covid-19. Lucas Silva começou a recuperar lugar com Felipão a partir do confronto com o Vitória, pela Copa do Brasil. Após a boa atuação com aquela equipe mista que aplicou a goleada de 3 a 0, no Barradão, ele foi titular em sete dos dez jogos seguintes.


Contra o Flamengo, iniciou no banco de reservas sendo preservado para o confronto de domingo, pelo Brasileirão. A afirmação da formação com três volantes lhe ajudou. Hoje, ao lado de Thiago Santos e Villasanti, é um dos titulares do meio-campo gremista.


ALISSON


Uma grave lesão no tornozelo direito sofrida na vitória sobre o La Equidad, na estreia da Copa Sul-Americana, o deixou fora de quase toda Era Tiago Nunes. Ele retornou aos gramados justo no último jogo do antigo técnico, a derrota para o Atlético-GO, na Arena, pelo Brasileirão. Mas Alisson retomou seu lugar como titular a partir da estreia de Felipão.


Antes da partida desta quarta-feira contra o Flamengo, quando foi poupado, ele havia começados todos 15 jogos sob o comando de Luiz Felipe Scolari fazendo diferentes funções — jogou pelos dois lados do ataque e também exerceu a função de meia central, como na vitória sobre o Ceará. Nessas 15 partidas, Alisson contribuiu com um gol e duas assistências, além de ter sofrido os pênaltis que garantiram vitórias sobre Fluminense e Cuiabá, pelo Brasileirão.


JHONATA ROBERT

Formado no CT de Eldorado, Jhonata Robert atuou por empréstimo no Cruzeiro e no Famalicão-POR no ano passado antes de retornar ao Grêmio no primeiro semestre de 2021. O garoto chegou a ser titular em três partidas com Tiago Nunes e depois perdeu espaço ainda com o antigo treinador.


Depois da chegada de Felipão, Robert foi observado na equipe de transição antes de voltar a ser aproveitado no time principal. Durante o período de duas semanas sem jogos do Brasileirão, ele ganhou a confiança da comissão técnica para ser titular na vitória sobre o Ceará. Ainda não tem um lugar no time garantido, mas subiu degraus na preferência de Luiz Felipe Scolari nas últimas semanas.


EVERTON CARDOSO


Tido como fora dos planos do Grêmio, Everton Cardoso chegou a treinar em turno oposto ao do elenco principal durante mais de um mês, juntamente com o Victor Ferraz e Paulo Victor — que rescindiu seu contrato. Desde a última semana de agosto, o atacante e o lateral voltaram aos treinamentos com o grupo principal. Everton Cardoso foi utilizado nos jogos contra Ceará e Flamengo e recebeu elogios de Felipão após a partida no Maracanã.


"Ele vem fazendo por merecer. É um jogador que por uma decisão qualquer estava fora e voltou ao nosso convívio. Ele tem se dedicado muito, mostrado qualidade e, por isso, o relacionamos e colocamos em campo para pegar ritmo. O Everton que eu conheço muito bem do Flamengo, do São Paulo e do próprio Grêmio é um atleta que queremos contar ", afirmou o treinador.


Desceram no conceito

CAMPAZ


Contratado após uma demorada negociação com o Tolima, por 4 milhões de dólares, para o ser o meia que faltava ao Grêmio, diante da falta de sequência de bons jogos de Jean Pyerre, o colombiano Campaz tem apenas 96 minutos jogados com a camisa tricolor. Ele parece não ter caído no gosto do técnico Luiz Felipe Scolari.


Campaz estreou no segundo tempo da goleada do Flamengo, pela Copa do Brasil, e depois foi titular na derrota para o Corinthians, quando saiu aos 20 minutos da etapa final para a entrada de Maicon. O colombiano chegou a treinar entre os titulares no período de preparação para o confronto com o Ceará, mas Alisson acabou sendo escalado como meia central.


Campaz não entrou no decorrer do jogo com os nordestinos, o que voltou a acontecer na partida com o Flamengo da quarta-feira. Ainda no Maracanã, Felipão afirmou que o meia precisa melhorar na marcação para ganhar espaço no time.


JEAN PYERRE

O que aconteceu com Renato Portaluppi e Tiago Nunes se repetiu com Felipão. Jean Pyerre recebeu oportunidades, mas não conseguiu comprovar no campo aquela qualidade atribuída a ele. O meia foi elogiado pelo treinador em suas primeiras entrevistas e recebeu uma sequência de jogos. Depois de ter sido titular em sete de oito partidas entre julho e agosto, deixou o time após a derrota para o São Paulo, no Morumbi, quando Felipão fez um discurso firme cobrando maior ânimo dos atletas.


Mesmo que Jean Pyerre não tenha tido o nome citado pelo treinador, a perda de lugar ficou clara. Ele atuou apenas 45 minutos, entrando no segundo tempo na partida seguinte, contra o Cuiabá. Depois, ficou no banco nos últimos quatro compromissos gremistas, sem ter sido utilizado.


DARLAN


Assim como Jean Pyerre, Darlan foi uma das vítimas daquela derrota sofrida para o São Paulo nos minutos finais da partida no Morumbi. Jogador que perdeu a bola no início do contra-ataque que originou o segundo gol dos paulistas, Darlan não foi utilizado em nenhuma partida desde então. Nas últimas semanas, mesmo com Felipão usando formações com três volantes em alguns jogos, ele sequer entrou no decorrer das partidas.


Lucas Silva, Thiago Santos, Villasanti, Fernando Henrique e Maicon já haviam jogado neste período. Contra o Flamengo, Mateus Sarará ganhou a oportunidade de iniciar a partida, mostrando que Darlan corre risco até mesmo de sobrar do banco nas próximas rodadas do Brasileirão.


VICTOR BOBSIN

Outro nome que sempre recebeu elogios desde muito novo e que esteve em seleções brasileiras de base, Victor Bobsin recebeu as primeiras oportunidades como profissional do Grêmio nesta temporada. O jogador era uma aposta de Tiago Nunes, que o firmou como titular na reta final de sua passagem pela Arena. Bobsin seguiu como titular em três dos primeiros quatro jogos de Felipão, mas não é utilizado no elenco principal desde 31 de julho, quando entrou aos 43 do segundo tempo na derrota de 1 a 0 para o Bragantino.


No começo de setembro, ele chegou a disputar a partida contra o Corinthians pelo time de transição. O fato de Mateus Sarará e Fernando Henrique terem jogado contra o Flamengo mostra que, assim como Darlan, ele está no fim da fila de volantes de Felipão.



LUIZ FERNANDO


Mesmo que não tenha sido titular nenhuma vez com Felipão, Luiz Fernando vinha sendo utilizado pelo treinador no decorrer dos jogos. Ele entrou em oito partidas até a goleada de 4 a 0 para o Flamengo na Copa do Brasil. Desde então, o jogador não atuou mais nenhum minuto.


Contra o Ceará, por exemplo, Luiz Fernando sequer ficou no banco de reservas. Levando em conta que Alisson, Jhonata Robert e Ferreira foram titulares naquele jogo, que Léo Pereira e Everton Cardoso jogaram contra o Flamengo e que Douglas Costa está machucado, Luiz Fernando aparece no momento como o sétimo atacante na preferência de Felipão para os lados do campo.

#gremio #imortal #tricolor #felipao #elenco

LEIA TAMBÉM: Veja todas as informações sobre o duelo entre Grêmio e Juventude neste domingo (17)

E MAIS: Na estreia de Mancini, Grêmio recebe o Juventude na Arena




Comentários



Sergio Sehn     

Porque contrataram o Campaz parano Felipão perseguir o cara

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

18/10/2021























17/10/2021