Renato Gaúcho admite desfalque de última hora para a grande final


Fonte: Globo Esporte

Renato Portaluppi até comandou os reservas do Grêmio no empate em 1 a 1 com o Atlético-GO, neste domingo, na Arena, pela 37ª rodada do Brasileirão. Mas o foco principal ainda recai nos últimos ajustes na equipe para o jogo da volta da final da Libertadores, na próxima quarta-feira, contra o Lanús, no Estádio La Fortaleza. A decisão pautou a entrevista coletiva do treinador após a partida, em especial pela possibilidade de contar com o suspenso Kannemann na Argentina.


Após o gringo ter recebido o terceiro amarelo – injustamente na ótica gremista – na Arena, a diretoria enviou um ofício à Conmebol para tentar anular o cartão. As esperanças do técnico, porém são reduzidas para a anulação da penalização ao atleta.

– É um trabalho que a diretoria está fazendo com o presidente e com os advogados. Eu não acredito muito, não. Mas a imagem está aí e prova tudo. A gente não tem que ficar trabalhando em cima do problema. A gente tem que trabalhar em cima da resposta que a gente vai ter. E temos que ter o plano B. Se acontecer, se não acontecer, o time do Grêmio está preparado – afirma Renato.

O treinador, claro, já prepara a alternativa para a ausência provável do gringo: Bressan. Neste domingo, o zagueiro até estava relacionado para a partida, mas participou normalmente do treino com os titulares, pela manhã. Não à toa, permaneceu no banco de reservas durante os 90 minutos contra o Atlético-GO.

– Qualquer jogador que está no grupo, no momento que tiver oportunidade tem que mostrar o porquê. O Bressan foi vice-campeão brasileiro comigo jogando praticamente 90% das partidas. Eu já conhecia, tinha plena confiança, é bom garoto, que trabalha. Se todo o jogador cometer erro e nesse erro que cometeu nem foi crucificado, cada grupo precisa de 200 jogadores. Ele é do grupo do Grêmio; Ele e qualquer jogador que vai jogar vai jogar muito bem. Ele entrou contra o Cruzeiro, na Copa do Brasil, com mais de 40 mil pessoas e foi um dos melhores em campo. O jogador que é chamado vai lá e tenta corresponder – ressalta o treinador.

Em sua fala, Renato ainda ressalta que conversou durante quase uma hora com seus jogadores para que mantenham o foco no futebol e esqueçam as polêmicas da arbitragem. No jogo de ida, os gremistas reclamaram muito de um pênalti não assinalado em Jael no último lance da partida, em especial pelo árbitro não ter utilizado o recurso de vídeo.

Eu já conversei com o grupo hoje pela parte da manhã, conversando com eles quase que uma hora. Sem problema. Meu grupo vai pensando somente o título, em busca do resultado que nos interessa. Meu time só vai se preocupar em jogar futebol. O que mais me irritou é que o árbitro não usou o vídeo. A tecnologia aumenta, gastam um monte de dinheiro e na hora de usar esquecem. O presidente e o Zanotta já tiveram reuniões (com a Conmebol). Ninguém quer que o Grêmio seja beneficiado. Quer coisa justa – ressalta.

O Grêmio segue na vice-liderança do Brasileirão, com 62 pontos, mas pode ser ultrapassado pelo Palmeiras, que enfrenta o Botafogo em casa, na segunda-feira. O foco, porém, recai ainda mais na final da Libertadores. Tricolor e Lanús decidem o título da América na próxima quarta-feira, às 21h45, no Estádio La Fortaleza – os gremistas precisam de um empate para conquistar o tri. Depois, a equipe de Renato Portaluppi encerra o Nacional contra o Atlético-MG, no Independência, no próximo domingo, às 17h.

Comentários



CLOVIS BERNARDES     

o bresam vai emcorpora a alma castelhana gremista e vai se transforma numa muralha gremista.

Maikon Costa     

Que medo do Bressan

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

15/12/2017





14/12/2017




CACALO - 11:25 (2)

Um convite para sonhar